PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Inter ainda nem pagou por Yuri Alberto e quer R$ 129 milhões para vendê-lo

Ricardo Duarte/Inter
Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

26/10/2021 04h00

O goleador do Internacional na temporada, e um dos artilheiros do Campeonato Brasileiro, chegou a Porto Alegre para ganhar minutos, participar de torneios com a seleção brasileira de base e possivelmente fechar com algum time da Europa em menos de um ano. O plano era esse, mas a prática foi diferente. Yuri Alberto virou titular, referência do time de Diego Aguirre e grande aposta do clube gaúcho para a próxima janela de transferências.

E mais: todos os 11 gols marcados por Yuri Alberto no Brasileirão foram dentro de uma espécie de "carência". Ou seja, prazo para o Inter começar a pagar pela transferência. Os valores devem ser repassados ao próprio atacante e ao empresário André Cury.

O Inter acertou o pagamento de cerca de 1,5 milhão de euros (R$ 9,6 milhões na cotação atual), mas ao longo das tratativas com Yuri o modelo de pagamento mudou. Saiu a quitação à vista para acordo em três parcelas. A primeira cota foi agendada para outubro de 2021, com o restante sendo transferido ao longo de 2022.

No acerto para pagamento à vista, o Internacional chegou a buscar auxílio externo para reunir os valores. Mas por fim, as partes combinaram prazo para quitar o valor.

"A gente viu uma grande oportunidade e fez uma negociação baseada no cenário e potencial do atleta", conta Rodrigo Caetano, atual diretor executivo do Atlético-MG e à época da contratação de Yuri Alberto o então responsável pelo futebol do Inter. "O Inter apostou no jogador e está colhendo os frutos. A diretoria fez enorme esforço para contar com o Yuri Alberto", lembra André Cury, agente do atacante.

Sem acerto para renovar com o Santos, Yuri Alberto foi oferecido ao Internacional. O plano, naquele momento, era dar mais experiência ao atacante no time principal, com olhos voltados ao Sul-Americano sub-20 e também Mundial sub-20. O destaque nos torneios de base, com a camisa da seleção brasileira, era visto como iminente. E com a projeção, um bom negócio com clube europeu aconteceria na metade de 2021.

Mas a pandemia de covid-19 fez as competições de base serem adiadas. Yuri, Inter e o estafe ficaram sem o trilho principal para dar vitrine ao jogador. Em contrapartida, Paolo Guerrero enfrentou lesão no joelho, Thiago Galhardo oscilou no final da temporada passada e o caminho se abriu para o camisa 11 do elenco.

"O Inter tem nas mãos um atacante de 20 anos que é artilheiro do Campeonato Brasileiro. Só isso", brincou Cury ao falar do futuro do jogador.

Em julho e agosto, o Internacional recusou uma investida do Anderlecht, da Bélgica. O clube indicou pagamento de cerca de 10 milhões de euros, mas ouviu que a pedida colorada é maior. Hoje, na comparação com dois meses atrás, o valor já foi reajustado de novo. O sonho dos dirigentes do Inter é fechar negócio por 20 milhões de euros (R$ 129 milhões na cotação atual).

O Inter detém 70% dos direitos econômicos de Yuri Alberto, enquanto o Santos permaneceu com 10% em acordo de cavalheiros após a saída do jogador da Vila Belmiro. O restante pertence ao próprio atacante e o estafe.

Futebol