PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras bate o Ceará, vence segunda seguida e quebra tabu de 24 anos

Diego Iwata Lima

De São Paulo

20/10/2021 21h00

Classificação e Jogos

O Palmeiras foi a Fortaleza e quebrou um tabu que se estendia desde 1997 - eram 24 anos sem derrotar o Ceará na capital cearense. Com a vitória por 2 a 1 de hoje, pelo Brasileirão, o time do técnico Abel Ferreira vai aos mesmos 46 pontos do vice-líder Flamengo - os cariocas, entretanto, têm três jogos a menos. Já o Ceará, que não fez um mau jogo, fica com 31 e ainda ronda perigosamente a parte de baixo da tabela.

Aos 48min de um 1º tempo em que o Ceará foi melhor, Zé Rafael bateu falta com perfeição e fez 1 a 0. Aos 26 do 2º, foi a vez de Deyverson receber de Scarpa e fazer 2 a 0. Foi a 15ª assistência do camisa 14 do Alviverde. Aos 43min, Cléber recebeu dentro da área e bateu forte para fazer o gol do Ceará.

Quem foi bem: Weverton defendeu bolas dificílimas

O goleiro do Palmeiras foi mais uma vez decisivo para o resultado. Antes de o Alviverde abrir o placar, o camisa 21 salvara o time duas vezes, em belos chutes defendidos. Depois do placar aberto, o goleiro participou muito bem iniciando os lances de ataque do Palmeiras e, novamente, fazendo grandes defesas.

Quem foi mal: Vina ficou apagado

O jogador que vai reconquistando espaço no Ceará ficou sumido na maior parte do jogo. O Ceará inclusive melhorou depois de sua saída.

Luiz Adriano segue em rota de evolução

O camisa 10 do Palmeiras vai voltando à sua melhor forma, ao que parece, e dando alento ao palmeirense, tão carente de boas atuações do seu centroavante. Luiz esteve bem jogando recuado, fez ótimo pivô no lance que gerou a falta que resultou no gol alviverde, e apareceu bem para concluir e balançar a rede. Mas Rony, que cruzou para ele, estava impedido no lance.

Rony se movimentou bem, mas finalizou mal as jogadas

Jogando bastante aberto pela direita, Rony foi o melhor escape do time para o ataque, em especial no primeiro tempo. Muito bem nos dribles e nas disputas em velocidade contra os seus marcadores, o camisa 7, porém, errou muitos "últimos passes", afobadamente —além de aparecer muitas vezes impedido.

Ceará levou perigo logo aos 3 minutos

Os jogadores ainda se aclimatavam quando Lima cruzou da lateral da área para o outro lado e Fernando Sobral pegou forte, de direita, e assustou Weverton.

Palmeiras chega com perigo aos 10 minutos

Em jogada bem tramada por Veiga e Marcos Rocha, Rony recebeu na ponta direita e inverteu o jogo para a esquerda, onde Dudu matou com categoria, trouxe para direita e bateu forte, com desvio da defesa para escanteio.

Ceará exige de Weverton aos 36 e aos 40, que brilha

Neste momento, é indiscutível que Weverton é o melhor goleiro do Brasil. E, por duas vezes, ele deixou isso bastante claro.

Aos 36, após jogada ensaiada em cobrança de falta pela esquerda da área de Weverton, Erick bateu de chapa no canto. O goleiro alviverde teve de se esticar muito para fazer boa defesa. Aos 40, foi a vez de Vina bater de dentro da área, com força, após cruzamento rasteiro de Fernando Sobral.

Zé Rafael põe o Palmeiras na frente com um golaço de falta no último lance do 1º tempo

Palmeiras abre o placar contra o Ceará

Na primeira vez que usou Luiz Adriano como pivô, o Palmeiras conseguiu uma ótima falta na entrada da área, em jogada de Zé Rafael que a zaga cortou com a mão. Na cobrança, Veiga e Zé Rafael se posicionaram. Até o último segundo, a impressão era de que Veiga bateria. Mas foi Zé, de direita, por cima do segundo homem da barreira, quem bateu e matou o goleiro Richard para fazer 1 a 0, aos 48min.

Palmeiras amplia com Luiz Adriano, mas gol é anulado

O Ceará pressionava muito o Palmeiras, quando o Verdão encaixou seu poderoso contra-ataque, aos 11min do 2º tempo. Felipe Melo lançou Rony com perfeição na direita. O camisa 7 avançou com muita velocidade e cruzou na medida para Luiz Adriano dar um tapa e tirar do goleiro. Mas Rony estava impedido na origem da jogada.

Mexidas de Abel funcionam instantaneamente, e Deyverson recebe de Scarpa para fazer 2 a 0

Palmeiras amplia contra o Ceará com Deyverson

Scarpa acabara de entrar quando recebeu de Dudu na esquerda. E o camisa 14, líder nacional de assistências, deixou bem claro o que vinha fazer no jogo. O passe para Deyverson, que também estava no campo havia poucos minutos, foi preciso para o camisa 16 bater de esquerda com um leve toque e vencer Richard: 2 a 0, aos 26min.

Palmeiras administra nos minutos finais

Inteligente e seguro, o Palmeiras foi tocando a bola e tentando atrair o Ceará para ampliar. Breno Lopes apareceu muito bem pela ponta, mas ao contrário de Rony, que ficou muitas vezes em impedimento, o atacante só parava mesmo nas mãos do goleiro adversário.

Cléber diminuiu aos 43min

De tanto insistir, o Ceará conseguiu o primeiro aos 43, com Cléber. Mas já era tarde. O Palmeiras ainda fez o terceiro, com Veron, em lance em que Breno começou a jogada impedido.

CEARÁ 1 X 2 PALMEIRAS

Motivo: Campeonato Brasileiro, 2º turno (jogo atrasado da 19ª rodada)

Local e Horário: Arena Castelão, em Fortaleza, às 19h

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)

Auxiliares: Cristhian Sorence (GO) e Hugo Correa (GO)

VAR: Heber Roberto Lopes (SC)

Gols: Zé Rafael, aos 48min do 1º; Deyverson, aos 26 do 2º tempo (PAL); Cléber, aos 43min do 2º tempo

Cartão amarelo: Vina e Erick (CEA); Zé Rafael e Weverton (PAL)

CEARÁ: Richard; Igor, Luiz Otávio, Lacerda e Kelvyn; Marlon (Cléber) e Fernando Sobral (Fabinho); Erick, Vina e Lima; Gabriel Santos (Jael). Técnico: Tiago Nunes

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Luan e Piquerez; Felipe Melo, Zé Rafael (Danilo Barbosa), Raphael Veiga (Scarpa); Dudu (Veron), Rony (Breno Lopes) e Luiz Adriano (Deyverson). Técnico: Abel Ferreira

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do que foi publicado, esta não foi a terceira partida seguida do Palmeiras sem sofrer gols, já que o time sofreu um gol. O erro foi corrigido.

Futebol