PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Convocado às pressas pela Venezuela perde Copa América por passaporte

Óscar González, jogador do Monagas, da Venezuela, perdeu Copa América por passaporte vencendo - Twitter oficial Monagas
Óscar González, jogador do Monagas, da Venezuela, perdeu Copa América por passaporte vencendo Imagem: Twitter oficial Monagas

Marinho Saldanha

Do UOL, em Brasília (DF)

12/06/2021 16h54

Classificação e Jogos

A Venezuela tenta reverter o problema ocasionado pelos casos de covid-19 em seu grupo de jogadores. A Federação Venezuelana de Futebol deve confirmar ainda hoje (12) a convocação de uma série de jogadores para substituir os atletas que testaram positivo no grupo que estreia na Copa América amanhã (13) contra o Brasil. Mas um deles perdeu a chance por uma situação inusitada: seu passaporte estava vencendo.

Foi o defensor Óscar González, jogador do Monagas. O atleta estava na relação de 16 jogadores chamados pelo técnico José Peseiro para substituir os atletas que testaram positivo para covid-19, mas não poderá entrar no Brasil por causa do passaporte.

O documento vence daqui a um mês e o prazo mínimo para poder ingressar no país é três meses a mais de validade. Uma falha no preenchimento de informações na renovação do passaporte ocasionou atraso e evitou que o atleta servisse à seleção.

A relação dos 16 nomes ainda não foi oficializada pela seleção venezuelana, mas já foi divulgada por diversos meios de comunicação do país. Alguns atletas, inclusive, já postaram fotos iniciando deslocamento para o Brasil nas redes sociais. Nem mesmo os nomes dos profissionais que testaram positivo para covid-19 foram oficializados pela seleção.

Segundo apurou o UOL Esporte, são ao menos 13 pessoas, entre atletas e membros da comissão técnica, que apresentaram infecção pelo novo coronavírus.

Hoje, o grupo passou por uma nova bateria de testes para ter certeza absoluta do quadro. Ontem, a equipe treinou no CT do Brasiliense. No fim da tarde, o técnico José Peseiro e um jogador ainda não definido irão conceder entrevista coletiva. Depois de ter decidido não fazer o treino de reconhecimento no gramado do estádio Mané Garrincha, a seleção venezuelana mudou de ideia e optou por usar o estádio à noite. Mas apenas o treinador e seus auxiliares estarão no reconhecimento.

Entre os chamados está o atacante Jan Hurtado, do Bragantino. O goleiro Yhonatan Yustiz, do Aragua, publicou em suas redes sociais imagens de sua partida para o Brasil. Ele também faz parte da relação de suplentes chamada em razão dos casos de covid.

A Venezuela estreia na Copa América amanhã (13), contra o Brasil, às 18h (de Brasília), no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Esporte