PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Trajano: "Talvez tenha sido o melhor jogo do Neymar nos últimos tempos"

Do UOL, em São Paulo

09/06/2021 12h00

Classificação e Jogos

Alguns nomes se destacaram na vitória por 2 a 0 do Brasil sobre o Paraguai, nesta terça-feira (8), em Assunção. Neymar foi um dos pontos positivos da equipe, e não apenas pelo gol marcado. Ao atuar em uma posição mais recuada, o atacante mostrou uma boa movimentação e participou ativamente da partida.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Vinícius Mesquita, Menon, José Trajano e Marluci Martins - a atuação de Neymar foi elogiado pelos comentaristas e apontada como um dos destaques da seleção.

"Neymar foi muito bem. Talvez tenha sido a melhor partida dele nos últimos tempos, jogando mais recuado, como um cara de meio de campo. Fez o gol e deu vários passes importantes", analisou Trajano.

Neymar foi o autor do primeiro gol da seleção no Defensores del Chaco. Ele alcançou Zico e Romário como os maiores artilheiros da seleção nas eliminatórias da Copa do Mundo - cada um marcou 11 vezes na competição.

Para Marluci, a mudança de posicionamento de Neymar em campo, atuando mais recuado, pode ser crucial para seu futuro. Essa função do Neymar pode ser um prenúncio de uma tendência na carreira dele. Ele fez muito bem e se movimentou muito. Isso dá um leque de opções para o Tite. Gostei dele", apontou.

Menon destacou a força ofensiva exibida pela seleção, mas um nome destoou dos demais. "A qualidade das finalizações foi marcante. O Neymar foi muito bem, mas foi uma pena que o Firmino tenha ido mal. Sinto falta de 'laterais brasileiros'. Os dois [Danilo e Alex Sandro] são muito contidos", avaliou.

Trajano também considerou a atuação de Firmino abaixo da dos demais colegas do setor ofensivo e teria feito uma alteração diferente da realizada por Tite. "O Brasil jogou com dez, porque o Firmino não jogou nada. Poderia ter colocado o Gabigol no lugar do Firmino e fazer o time ser mais agressivo", disse. O atacante do Flamengo entrou em campo no lugar de Gabriel Jesus.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol