PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

A vida após o tombo: Cruzeiro muda foco e retorno à elite é obsessão

Henrique André

Do UOL, em Belo Horizonte

10/05/2021 04h00

Classificação e Jogos

Deixar o Campeonato Mineiro no passado e jogar as atenções para a estreia na Série B do Brasileirão, ainda sem data exata para acontecer (28 ou 29 de maio), é a missão a partir de hoje na Toca da Raposa 2. Tirar lições das duas derrotas para o América-MG, inclusive, será parte do dever de casa de Felipe Conceição e seus comandados, antes do debute contra Confiança, em Sergipe.

Bastante bravo com a arbitragem do clássico deste domingo (9), principalmente com o segundo pênalti marcado para o Coelho, Conceição também destacou o crescimento de sua equipe ao longo da temporada. Para ele, inclusive, a briga na divisão de acesso será muito mais animadora do que a demonstrada pelos mineiros em 2020.

"Temos que continuar trabalho e crescendo. Ficam lições, e vários jogadores vão aproveitar o momento de dor para crescer e ficarem ainda mais fortes. Não era nosso objetivo ser campeão (estadual); queríamos construir uma equipe competitiva. Hoje o Cruzeiro está bem consistente para disputar a Série B. Acredito muito no acesso, nosso objetivo principal; sempre disse isso. A dor da eliminação vai durar alguns dias, depois vem o foco para a Série B e a Copa do Brasil", destacou Conceição.

"A gente vem trabalhando forte, criando oportunidades. Construir tantas chances contra uma equipe coesa como o América mostra que estamos no caminho certo. A gente estava focado em crescer no Mineiro. Estamos olhando, analisando, terão ajustes, mas nada muito radical, porque estamos apresentando futebol suficiente para disputar nas cabeças na Série B.

Cruzeiro