PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Delegação do Ceará é flagrada fora do hotel; multa pode chegar a R$ 160 mil

Comissão do Ceará é flagrada fora de hotel - Reprodução/Double Amarilla
Comissão do Ceará é flagrada fora de hotel Imagem: Reprodução/Double Amarilla

Bruno Fernandes e Josué Seixas

Colaboração para o UOL, em Maceió

26/04/2021 12h39

Classificação e Jogos

Quatro integrantes da delegação do Ceará, que está na Argentina para a partida contra o Arsenal de Sarandí, foram flagrados na manhã desta segunda-feira (26) fora do hotel, o que é proibido pela Conmebol. A multa para quem desrespeitar a regra é de cerca de R$ 160 mil.

Para evitar a proliferação do coronavírus, a entidade proíbe qualquer membro da delegação de deixar o hotel, exceto para treinamentos e jogos. Também não é permitida visitas a jogadores, comissão técnica e dirigentes. Caso haja confirmação da multa, o valor será retirado das cotas recebidas a cada fase avançada.

O jornal "Double Amarilla" publicou uma foto que mostra quatro integrantes da delegação do Ceará caminhando na região de Porto Madero. Entre eles estão Pedro Mapurunga, diretor de Patrimônio, que aparece sem máscara, pouco atrás de Jorge Macêdo (de camisesta escura), diretor-executivo de Futebol do clube. Entre eles, também estava o presidente do clube, Robinson de Castro, e o conselheiro Afonso Lobo.

A assessoria de imprensa do Ceará disse que a foto foi tirada na porta do hotel em que o Ceará está hospedado e também já foi informada à Conmebol. O jornal "TyC Sports", da Argentina, publicou que o Arsenal de Sarandí está atento à possibilidade de acionar a Conmebol, a depender do posicionamento da entidade

De acordo com a logística de viagem do Vozão, não havia treinamentos marcados para a manhã desta segunda-feira. O grupo participará de treino às 15h30, na Casa Amarilla, no CT do Boca Júnior.

A partida contra o Arsenal de Sarandí está marcada para esta terça-feira (27), no Estádio Julio Humberto Grondona, às 21h30. A comitiva do Ceará chegou a Buenos Aires no domingo (25) à noite.

Procurada, a Conmelbol ainda não respondeu aos questionamentos da reportagem.

Futebol