PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Formiga prepara adeus ao PSG e quer voltar ao Brasil; São Paulo é citado

Meio-campista fez 43 anos em 3 de março e diz ao UOL que planeja mais dois anos de carreira - Divulgação/PSG
Meio-campista fez 43 anos em 3 de março e diz ao UOL que planeja mais dois anos de carreira Imagem: Divulgação/PSG

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

20/03/2021 04h00

Um dos principais nomes da seleção brasileira promete agitar o mercado da bola do futebol feminino nos próximos meses. Aos 43 anos, a meio-campista Formiga decidiu não renovar com o Paris Saint-Germain, da França, e ficará livre para transferências a partir de junho. Seu plano é voltar para o Brasil e conciliar o fim da carreira como jogadora com os estudos para ser técnica.

"Na temporada passada, já ficamos nesse renova, não renova [com o PSG]. Mas era em meio à pandemia, então, resolvi ficar porque eu não tinha certeza de como o futebol brasileiro estaria. Esse ano, fomos conversar e eu já falei que tinha o interesse de voltar ao Brasil, realmente meu ciclo se encerra e espero que seja de uma forma positiva", revela Formiga ao UOL Esporte.

"Minha ideia é voltar para o Brasil agora, mas eu já tive propostas de clubes dos Estados Unidos em outro momento e, se acontecer de novo, vamos analisar. Mas se eu acabar indo para outro país, não será um contrato longo, porque quero estar o quanto antes no Brasil para jogar mais uns dois anos e fazer os cursos da CBF pensando na minha continuidade como treinadora."

Formiga - Arquivo Histórico do São Paulo FC - Arquivo Histórico do São Paulo FC
Formiga, ao centro, agachada, com o São Paulo campeão do primeiro Paulista de futebol feminino organizado pela FPF, em 1997
Imagem: Arquivo Histórico do São Paulo FC

O primeiro clube brasileiro mencionado por Formiga ao ser questionada sobre onde gostaria de jogar é o São Paulo. Ela já defendeu o Tricolor entre 1997 e 2000 e venceu uma edição do Campeonato Brasileiro e dois Estaduais. "Tenho carinho porque é um clube desse tamanho que já naquela época não fez descaso do feminino para o masculino, deu assistência, deu tudo o que precisávamos. Para muitos não era nada, mas o São Paulo nessa época deu espaço para que mulheres praticassem esporte sem preconceito, e hoje muitos clubes trabalham assim".

Apesar da preferência velada pelo time do Morumbi, ela também mencionou Santos, São José, Palmeiras e Portuguesa como clubes de São Paulo onde se sentiu valorizada: "O sonho de toda atleta é estar em um time com condição de ganhar campeonato. Mas se eu parar num projeto que ainda está cru, trabalhar o dobro e esse clube subir é gostoso também, não acho ruim. Minha alegria é estar em campo".

Fim de ciclo na França

Formiga tem contrato com o PSG até o fim de maio, quando completará quatro temporadas no time. Até lá, são dois objetivos principais: o Campeonato Francês, que lidera com um ponto de vantagem sobre o Lyon faltando nove rodadas para o fim, e a Liga dos Campeões, que tem os jogos das quartas de final agendados para 22 e 31 de março —justamente contra o Lyon.

Formiga 2 - Divulgação/PSG - Divulgação/PSG
Brasileira durante jogo contra o Issy com o quarto uniforme do PSG, lançado em janeiro de 2021
Imagem: Divulgação/PSG

O time adversário vive uma fase de hegemonia com 14 títulos nacionais consecutivos, sendo que o PSG foi vice nos últimos três. Na Champions, são cinco taças seguidas com um vice do time de Formiga. Nesta reta final de passagem, ela espera ajudar a inverter a história.

"Nosso objetivo é ganhar os campeonatos, não tem que priorizar um ou outro. Seria importante finalizar meu ciclo com títulos e nada é impossível. Já ganhei a Copa da França justamente em cima do Lyon e agora meu desejo é ganhar o Francês. Somos merecedoras."

Formiga - Divulgação/PSG - Divulgação/PSG
Ela veste a camisa 24 e frequentemente é capitã
Imagem: Divulgação/PSG

Olimpíada e futuro

Formiga tem seis edições de Jogos Olímpicos e sete de Copa do Mundo no currículo, com duas medalhas olímpicas de prata (2004 e 2008) e três de ouro em Pan-Americanos (2003, 2007 e 2015). A próxima edição dos Jogos Olímpicos, que deveria ter ocorrido em 2020, foi adiada por causa da pandemia e agora está agendada para começar em 23 de julho, em Tóquio (Japão). A craque da seleção é só ansiedade.

"Quero que aconteça tudo logo, claro que para o lado positivo, não só no Paris, mas também com a seleção e a Olimpíada. Que ela aconteça e seja bastante segura para os atletas e todos os envolvidos, como voluntários", desabafa Formiga, antes de completar dizendo que confia na seleção brasileira feminina em Tóquio.

"Não adianta ter uma comissão técnica top se as meninas não fizerem por onde. Eu vejo condições de chegar no pódio e brigarmos como foi com o René Simões, porque a Pia [Sundhage, técnica da seleção] está fazendo todas acreditarem e se cuidarem, manterem o foco. Muitas pessoas falam: 'ah, é necessário mesmo trazer uma comissão de fora?'. Às vezes, sim, porque precisamos mudar a mentalidade. A prova é que o trabalho está excelente."

Palavra de futura treinadora.

Formiga - Daniela Porcelli/CBF - Daniela Porcelli/CBF
Formiga durante jogo da seleção brasileira contra o Canadá, em novembro de 2019
Imagem: Daniela Porcelli/CBF

Futebol