PUBLICIDADE
Topo

Futebol

"Somos a melhor dupla do planeta", diz Romário sobre parceria com Bebeto

Romário e Bebeto se abraçam na Copa do Mundo de 1994 - Antônio Gaudério/Folhapress
Romário e Bebeto se abraçam na Copa do Mundo de 1994 Imagem: Antônio Gaudério/Folhapress

21/02/2021 13h50

Dupla de atacantes da seleção brasileira na campanha do tetracampeonato mundial, Romário e Bebeto se reencontraram no Maracanã, em uma entrevista ao Esporte Espetacular, da Rede Globo, que foi transmitida neste domingo (21). Os dois relembraram a parceria de sucesso e o campeonato mundial pela seleção brasileira em 1994.

"Disparado, a gente foi a melhor dupla que vestiu a camisa de uma seleção do planeta, não é só do Brasil, não. Não teve nenhuma dupla quando se fala de seleção que fez o que a gente fez com a seleção brasileira. Então, com certeza, a gente é disparado a melhor dupla da história do futebol mundial de todos os tempos. É tudo", disse Romário, ao lado do ex-parceiro, que referendou: "Assino em baixo. O que fizemos na seleção poucos conseguiram".

Ao ser questionado sobre a razão do sucesso, o hoje senador pelo Podemos, não foi nenhum pouco modesto:

"´Primeiramente porque a gente jogava para caralho. Depois tinha essa relação que a gente tinha também fora de campo a partir do momento que a gente passou a se conhecer melhor e essa relação a gente começava a levar para dentro de campo e o resto é história. Todo mundo sabe", definiu o ex-camisa 11 da seleção brasileira.

"É fácil, rapaz, quando você tem um cara com a inteligência do Romário, tudo fica mais fácil, né? E no olhar mesmo a gente se entendia".

Os dois surgiram para o futebol ainda na década de 1980, mas não juntos: Romário, pelo Vasco, e Bebeto, pelo Flamengo. A parceria começou nos Jogos Olímpicos de Seul, na Coreia do Sul, em 1988. Os dois trouxeram na bagagem a medalha de prata para o Brasil após derrota para a então União Soviética na final.

Juntos, os dois ainda conquistaram a Copa América de 1989 em cima do Uruguai. A dupla também estava em campo na eliminação precoce diante da Argentina na Copa do Mundo do ano seguinte, mas a redenção aconteceu quatro anos mais tarde, com o tetracampeonato mundial nos Estados Unidos.

"A responsabilidade, a gente sabia, que era muito grande mesmo. Fazia 24 anos que o Brasil não conquistava o mundial. Então a gente entrou realmente preparado, a gente sabia que a gente tinha condições de conquistar o mundial... até o Baixinho [Romário] treinou ali", disse Bebeto.

"A gente teve oportunidade de mostrar para o mundo ali que a relação de um querer bem o outro, gostar do outro, era real, não era só dentro de campo", declarou Romário.

Os dois estiveram em campo juntos em 39 partidas e nunca perderam um jogo pela seleção.

"Eu sou o Romário porque o Bebeto me ajudou a ser o que eu sou. Sou eternamente grato a ele por tudo. Obrigado, irmão". Visivelmente emocionaldo, Bebeto respondeu: "Eu falo sempre para ele, todas as vezes, eu quero sempre o melhor para ele, sempre. Eu peguei uma foto que a gente guarda, e nós estávamos com nossos filhos mais velhos. Ele sabe que eu amo muito ele. Quando você fala que ama uma pessoa, é porque é de coração, é verdadeiro".

Futebol