PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Sem embalar duas vitórias há três meses, Flu ainda busca equilíbrio no BR

Do UOL, em São Paulo

25/01/2021 04h00

A vitória de ontem (24) sobre o Botafogo, por 2 x 0, mantém o Fluminense na caça ao G6 - que pode virar G7 caso o Palmeiras conquiste a Libertadores no próximo final de semana. A sétima colocação com 50 pontos é confortável, mas ainda não representa aquilo que Marcão mais busca neste seu trabalho à frente do Tricolor no Brasileirão: o equilibrio.

O Fluminense é um time que oscila demais e isso pode ser observado ao ver os últimos jogos do time na competição. Quando entrar em campo no próximo domingo (31), contra o Goiás, o time estará completando três meses desde a sua última sequência de duas vitórias.

A última vez que o Fluminense venceu duas seguidas foi no dia 31 de outubro, quando venceu o Bahia, pela última rodada do primeiro turno do Campeonato.

Mesmo sem conseguir embalar uma sequência de vitórias, o time igualou ontem a sua campanha no primeiro turno.

Ao vencer o clássico contra o Botafogo, o Fluminense chegou aos mesmos 18 pontos que fez nas 13 rodadas iniciais e com a mesma distribuição dos pontos: cinco vitórias, três empates e cinco derrotas.

Porém, quando Marcão fala em equilíbrio, ele não se refere apenas a corrigir essa irregularidade nos resultados, mas também da forma como esses números foram alcançados, observando o desempenho do time tanto ofensivamente quanto defensivamente.

Nesses 13 jogos do segundo turno, apenas em três o Fluminense não sofreu gols. Além da vitória de ontem, o mesmo ocorreu no triunfo em 1 x 0 sobre o Sport e no empate em 0 x 0 com o Red Bull Bragantino.

Antes da partida contra o Botafogo, Marcão havia comandado o Fluminense sete vezes e já havia sofrido quatorze gols, uma média de dois por jogo.

O treinador do Flu sabe que esse é um dos principais problemas que precisa resolver para o time conseguir embalar de vez. Na entrevista coletiva após a vitória de ontem, ele se mostrou bem satisfeito com o setor defensivo do time, não só taticamente, mas também na entrega apresentada:

"A gente sabia que ia ser um jogo bem difícil, truncado, decidido no detalhe, como foi. Era um jogo para não dar oportunidades ao adversário e a gente conseguiu, ficando bem posicionado, melhorando questões defensivas, a gente estava muito bem seguro. Resolvemos isso de forma muito efetiva, conseguimos organizar nossos volantes e com isso ganhamos uma proteção maior", destacou o treinador.

O próximo jogo pode ser a ocasião perfeita para Marcão conseguir alcançar uma sequência e o desejado equilíbrio. Apesar de ter surpreendido o Santos ontem com um 4 x 3, o Goiás, adversário do tricolor na próxima rodada, ainda está na zona de rebaixamento e é, agora, a pior defesa da competição.

Fluminense