PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Cavalieri falha, Flu vence Botafogo e piora situação alvinegra no BR

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

24/01/2021 22h31

Classificação e Jogos

No "Clássico Vovô", realizado na noite de hoje (24), em São Januário, o Fluminense venceu, encostou no G6 e deixou o Botafogo em uma situação ainda mais complicada no Campeonato Brasileiro. O triunfo tricolor por 2 a 0 foi construído com gol de Lucca, que contou com falha do goleiro Diego Cavalieri, e Wellington Silva, em cobrança de pênalti.

Com o resultado, a equipe do técnico Marcão foi a 50 pontos, um atrás do Grêmio, sexto colocado. O Alvinegro, por outro lado, permanece na lanterna, com 23 pontos, e vê o cenário para fugir do rebaixamento cada vez mais obscuro.

Pela 33ª rodada, a equipe das Laranjeiras recebe o Goiás, no Nilton Santos, enquanto o Glorioso encara o Palmeiras apenas no dia 2.

Lucca vira herói da noite

Em um jogo sem muita inspiração, o atacante Lucca virou o herói tricolor ao aproveitar um dos poucos avanços da equipe e balançar a rede. O jogador, que busca mais espaço no elenco, vem sendo bastante utilizado pelo técnico Marcão.

Cavalieri se torna vilão

O goleiro Diego Cavalieri acabou ficando marcado negativamente no jogo. Ele falhou no lance que acabou gerando o primeiro gol do Flu, em partida que era de suma importância para o Botafogo na competição. No fim, ele ainda cometeu um pênalti em Wellington Silva.

O jogo

Times diferentes

Tanto Fluminense quanto Botafogo entraram em campo com mudanças. No Tricolor, Nenê ocupou a vaga de Michel Araújo, poupado após desconforto na coxa esquerda. No ataque, o jovem John Kennedy foi titular. Já pelo lado do Botafogo, Barroca mudou o esquema e entrou em campo com 3-5-2. Sem Pedro Raul, que indicou um incômodo muscular na coxa esquerda, o setor mais ofensivo foi formado por Matheus Nascimento e Babi.

Passou perto

Com apenas quatro minutos de partida, Lucca perdeu uma grande chance de abrir o placar para o Fluminense. Após cobrança de falta, houve desvio e atacante entrou sozinho na área, mas cabeceou para fora.

Jogo morno

As equipes adotaram estratégias diferentes. O Fluminense tinha mais o meio de campo e se mostrava mais "agudo". Já o Botafogo, mais fechado, apostava nas saídas em velocidade. Porém, os dois times erravam muitos passes e não conseguiam criar chances claras. Além disso, o duelo se mostrou bem "pegado", o que gerou muitas faltas.

Além de muitas faltas, times e comissões técnicas passaram a reclamar em um tom a mais, o que fez o jogo ficar mais tenso.

Atendimento e substituição

Ao fim do primeiro tempo, Victor Luis, lateral esquerdo do Botafogo, caiu no gramado acusando um mal-estar e deixou o campo de maca. Sem condições de continuar, acabou substituído pelo volante Cícero, o que fez Rafael Forster ser deslocado para a ala.

Sem alterações, mesmo panorama

Apesar do primeiro tempo fraco, as equipes retornaram para a etapa final do jogo sem substituições. Com a bola rolando, o cenário não mudou tanto. Os times continuavam errando muitos passes e mostrando ausência de criatividade na criação das jogadas.

Cavalieri salva

Sem conseguir penetrar na defesa alvinegra, uma alterativa do Flu foi o chute de fora. E Yago Felipe quase abriu o placar assim, quando recebeu na intermediária e bateu com força, mas parou em Cavalieri, que fez boa defesa.

Flu se 'anima', e abre o placar em falha de Cavalieri

Após a chance de Yago, o Fluminense passou a ser mais intenso no jogo e passou a levar mais perigo. Depois de alguns flertes com o gol, o placar foi aberto. Em jogada pela direita, Luiz Henrique cruzou, desviou na zaga e sobre para Lucca, que apareceu sem marcação. O atacante finalizou, Cavalieri falhou e a torcida tricolor comemorou.

Foi para frente

Após o gol, o técnico Eduardo Barroca fez mudanças para tentar colocar o time mais ofensivo, com o atacante Navarro na vaga do volante Zé Welison e o atacante Angulo no lugar do também jogador ofensivo Matheus Nascimento, que deixou o campo de maca. As alterações surtiram certo efeito em curto prazo e a equipe alvinegra teve mais presença no campo de ataque, mas sem sucesso na conclusão das jogadas.

Flu 'espeta'

Ao mesmo tempo em que foi para frente, o Botafogo deixava espaços entre as linhas de marcação. Assim, o Flu passou a explorar os avanços em velocidade e levou perigo à zaga alvinegra.

Quase no fim

Já nos minutos finais, o Botafogo chegou com mais perigo, em cabeçada de Cícero, mas Marcos Felipe defendeu sem grande problema. A equipe de General Severiano ainda tentou uma pressão, porém, esbarrou nas próprias pernas.

Pênalti no último lance

No último lance da partida, Welligton Silva entrou driblando na área e foi derrubado pelo goleiro Diego Cavalieri. Na cobrança, o próprio Wellington Silva balançou a rede.

Homenagem às vítimas do Palmas

O Fluminense entrou em campo com uma faixa de luto no uniforme como forma de homenagem às vítimas do acidente aéreo envolvendo integrante do Palmas Futebol e Regatas. Os jogadores Lucas Praxedes, Guilherme Afonso Noé, Ranule Gomes dos Reis e Marcus Vinicius Molinari Reis, e o presidente Lucas Meira morreram uma queda de avião na manhã de hoje. O piloto Wagner Machado também foi vítima fatal.

O grupo seguia para Goiânia, onde o Palmas tinha partida marcada para esta segunda-feira (25) contra o Vila Nova, pela Copa Verde. A CBF adiou o confronto em função da tragédia.

Vasco dá boas-vindas

Mandante do confronto, o Fluminense utilizou São Januário pelo fato de o Maracanã estar cedido à Conmebol para a final da Libertadores, que acontecerá no sábado. Jorge Salgado, presidente do Vasco, publicou uma foto ao lado de Mario Bittencourt, mandatário tricolor.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 2 X 0 BOTAFOGO

Competição: Campeonato Brasileiro, 32ª rodada
Data: 24 de janeiro de 2021, domingo
Horário: 20h30 (de Brasília)
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Edina Alves Batista (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Neuza Ines Back (SP)
VAR: Jose Claudio Rocha Filho (SP)
Cartões amarelos: Luiz Henrique, Yago (FLU); Rafael Forster (BOT)
Cartões vermelhos: não houve
Gols: Lucca, do Fluminense, aos 21'/2ºT; Welligton Silva, do Fluminense, aos 53'/2ºT

Fluminense: Marcos Felipe, Calegari, Luccas Claro, Nino e Egídio; Martinelli, Yago e Nenê (Matheus Ferraz); Luiz Henrique (Hudson), Lucca (Wellington Silva) e John Kennedy (Marcos Paulo). Técnico: Marcão

Botafogo: Diego Cavalieri, Marcelo Benevenuto, Rafael Forster (Barrandeguy) e Kanu; Kevin, Caio Alexandre, Bruno Nazário (Davi Araújo), Zé Welison (Navarro) e Victor Luis (Cícero); Matheus Nascimento (Angulo) e Matheus Babi. Técnico: Eduardo Barroca