PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Goiás consegue virada histórica e vence o Santos em jogo de sete gols

Do UOL, em São Paulo

24/01/2021 20h10

Classificação e Jogos

O Goiás venceu o Santos por 4 a 3, numa virada histórica, hoje (24), na Vila Belmiro, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Lucas Braga, Kaio Jorge e Marinho marcaram pelo Peixe, enquanto Rafael Moura, duas vezes; David Duarte e Fernandão construíram a vitória para a equipe visitante.

Com o resultado, os donos da casa caem para a 10ª posição, com 45 pontos, se afastando ainda mais da zona de classificação para a Libertadores. Já o Esmeraldino subiu uma posição, estando em 18º, com 29 pontos, a seis pontos de sair da zona de descenso.

Vale lembrar que esta foi a última partida da equipe titular de Cuca antes da final da Copa Libertadores da América, que se disputará no sábado (30) contra o Palmeiras, no Maracanã. Para o duelo contra o Atlético-MG, terça (26), às 20h (de Brasília), no Mineirão, o Peixe deverá ir campo com reservas.

O próximo compromisso do Goiás será na quinta-feira (28), às 15h30, contra o Goianésia, pelo Campeonato Goiano.

Quem foi bem: Rafael Moura tem exibição para ficar na história do Goiás

O experiente centroavante conseguiu ofuscar um primeiro tempo praticamente impecável do adversário e, com dois gols, foi o protagonista de uma virada impressionante, que deve servir de motivação para o Esmeraldino na briga contra o rebaixamento.

Quem foi mal: Luan Peres demonstra a fragilidade do Santos nas bolas aéreas

A zaga santista acendeu um sinal de alerta em todos os torcedores do time a menos de uma semana da final da Libertadores contra o Palmeiras. Contra um time sem muitas alternativas ofensivas, o Santos foi superado com uma assustadora facilidade nas bolas aéreas, que deverão sem o principal foco de Cuca ao longo da semana.

Início fulminante do Santos

O começo de jogo na Vila não poderia ter sido melhor para os donos da casa. Bastante solto, o Peixe criou sua primeira chance clara de gol logo aos cinco minutos, quando Diego Pituca teve um cabeceio salvo em cima da linha pelo zagueiro Heron. Pouco mais de um minuto depois, em uma jogada com 17 passes muito bem trabalhados, Marinho deu um passe magistral para Pituca achar Lucas Braga dentro da área. O camisa 30 então se lançou em direção à bola para, com a ponta da chuteira, abrir o placar.

Primeiro tempo: Peixe abre vantagem com tranquilidade

A última impressão deixada pela equipe titular do Santos antes da final da Libertadores não poderia ser melhor. O Peixe entrou em campo solto e com uma postura bastante ofensiva diante do Goiás. Após abrir o placar aos seis minutos, em uma jogada em que trocou passes por praticamente um minuto, o time de Cuca adotou um ímpeto mais contido, de forma inteligente, mas seguiu dominando as ações ofensivas da partida, sendo pouco ameaçado pelo time esmeraldino.

A vantagem se tornou ainda mais confortável aos 37 minutos, quando Soteldo achou Lucas Braga, que ajeitou de cabeça para o aniversariante Kaio Jorge marcar. Santos 2 a 0.

Tranquilo como se estivesse em um treino, o Peixe ainda teve outra boa chance de ampliar o marcador antes do intervalo quando Sandry achou Felipe Jonathan na área, mas o lateral esquerdo cabeceou sem muita força.

Segundo tempo: "O impossível aconteceu"

Nem o mais pessimista dos santistas poderia imaginar que o Goiás teria uma capacidade de reação tão rápida na volta do segundo tempo, muito pelo nível de exibição apresentado pelo Peixe nos 45 minutos iniciais. Entretanto, em um escanteio despretensioso aos nove minutos, Rafael Moura teve espaço e tranquilidade para diminuir o placar.

Pouco mais de um minuto depois, o Santos pediu penalidade em um desvio da defesa esmeraldina. Ao checar o lance no VAR, Wagner do Nascimento mandou o jogo seguir. Enquanto isso, na transmissão da partida no canal Premiere, o comentarista de arbitragem Sálvio Spinola afirmou que a penalidade deveria ter sido marcada.

Dois minutos depois, veio o castigo santista, novamente em um escanteio. David Duarte subiu sozinho, cabeceou e contou com a ajuda do travessão para igualar o marcador da partida. Mas não parou por aí.

Aos 30, após Sandry derrubar Vinicius, o árbitro novamente checou o VAR e, desta vez, marcou pênalti. Fernandão bateu e converteu.

Com a virada já consumada, Rafael Moura colocou a cereja no bolo ao ampliar o placar, com uma cavadinha, apenas um minuto depois.

O Peixe chegou a ensaiar uma reação com Marinho, que sofreu e converteu um pênalti aos 40 minutos do segundo tempo, mas o tempo foi insuficiente para que os donos da casa evitassem a derrota.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 3 X 4 GOIÁS

Data: 24 de janeiro de 2021 (domingo)
Horário: 18h15 (de Brasília)
Competição: Campeonato Brasileiro (32ª rodada)
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Wagner do Nascimento (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo (RJ) e Thiago Henrique Neto (RJ)
VAR: Pathrice Wallace Corrêa (RJ)
Cartões amarelos: Luan Peres, Guilherme Nunes, Soteldo e Kaio Jorge (Santos); Breno, Iago Mendonça, Douglas Baggio e Rafael Moura (Goiás)

GOLS: Lucas Braga, aos seis minutos do 1º tempo (Santos); Kaio Jorge, aos 37 minutos ao 1º tempo (Santos); Rafael Moura, aos nove minutos do 2º tempo (Goiás); David Duarte, aos 14 minutos do 2º tempo (Goiás); Fernandão, aos 30 minutos do 2º tempo (Goiás); Rafael Moura, aos 31 minutos do 2º tempo (Goiás); Marinho, aos 40 minutos ao 2º tempo (Santos)

SANTOS: John, Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Bruno Marques); Sandry (Guilherme Nunes), Diego Pituca (Jean Mota) e Soteldo; Marinho, Lucas Braga (Lucas Lourenço) e Kaio Jorge. Técnico: Cuca.

GOIÁS: Tadeu; Heron, David Duarte e Iago Mendonça; Jefferson (Vinicius), Ariel Cabral, Breno (Taylon), Shaylon (Índio) e Daniel Oliveira; Rafael Moura e Fernandão (Douglas Baggio). Técnico: Glauber Ramos.

Errata: o texto foi atualizado
Diferente do que foi informado, o Santos tem 45 pontos no Brasileirão, e não 35. O erro foi corrigido.

Futebol