PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Atlético-MG vence, abre vantagem na ponta e afunda o Botafogo no Brasileiro

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

25/11/2020 23h25

O Atlético-MG bateu o Botafogo por 2 a 1, na noite de hoje (25), e abriu vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro. Com o triunfo, o Galo chegou a 42 pontos e tem três de vantagem para o Flamengo, que teve a partida desta rodada, contra o Grêmio, adiada. Já o Alvinegro, com 20 pontos, permanece na penúltima colocação e vê a situação na competição ficar ainda mais complicada.

O resultado positivo foi construído com gols de Savarino e Sasha. Marcelo Benevenuto foi quem diminuiu para a equipe carioca. Diego Cavalieri ainda defendeu uma cobrança de pênalti de Keno na reta final do confronto.

Na próxima rodada, a equipe de Jorge Sampaoli encara o Internacional, enquanto o Glorioso terá o Flamengo pela frente.

Melhor x pior

Líder do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG, com a vitória em cima do Botafogo, se tornou também o melhor time do returno da competição com dez pontos somados em quatro jogos. O Galo ultrapassou o Athletico-PR, que tem nove pontos, mas três jogos apenas na segunda metade do Brasileirão. O Furacão joga neste sábado (28) contra o Palmeiras, no Allianz Parque.

Já o Botafogo vive um martírio e uma crise sem tamanho. Penúltimo colocado na classificação geral, o Fogão é o pior time do returno do Brasileiro. Em quatro jogos o Alvinegro do Rio perdeu todos e não somou nenhum ponto.

Propostas diferentes

O jogo no Mineirão começou agitado e com os times mostrando propostas diferentes. Enquanto o Atlético-MG tentava aplicar pressão, marcando em cima, o Botafogo se apresentava de forma mais fechada e tentando as saídas em velocidade.

Descomplicou

Depois de minutos iniciais de um duelo em que cada time buscava impor a forma de jogo, o Galo conseguiu abrir o placar e descomplicar um pouco a partida. O gol foi feito por Savarino, após bonito cruzamento de Keno. Jogadores do Botafogo reclamaram de falta em Victor Luis no lance, mas, após ouvir a arbitragem de vídeo, Savio Pereira Sampaio confirmou o gol.

Cantando de Galo

Depois do gol, o Atlético-MG demonstrou estar mais à vontade e passou a ditar o ritmo, trocando passes no campo ofensivo. O Glorioso, por sua vez, encontrava muita dificuldade, principalmente na saída de bola.

Quase olímpico

Por pouco, Hyoran não fez um gol olímpico. Ele bateu escanteio fechado e Cavalieri saltou para salvar.

Erros na reta final

O Botafogo ainda tentou escapar, principalmente pelo lado esquerdo, explorando Warley, mas os erros de passe impediam que os comandados de Emiliano Díaz levassem perigo ao adversário. A equipe da casa, por sua vez, levava a partida quase que em "banho-maria", controlando as ações.

Atendimento em campo

Depois de um choque com Victor Luis, Bueno caiu com um ferimento acima do olho esquerdo e teve de sair atendido em campo. Foi colocado um curativo e, pouco depois, ele pôde voltar ao jogo.

Mudança no Botafogo

Com a necessidade de buscar o resultado, o auxiliar Emiliano Díaz voltou para o segundo tempo com uma mudança na formação. Ele tirou o volante Rentería para a entrada do atacante Kalou, indicando uma postura mais ofensiva.

Sasha amplia

O Botafogo tentou ir para frente, mas quem balançou a rede foi o Galo. Em novo cruzamento, desta vez pela direita, Sasha aproveitou falha da defesa e, sem marcação, ampliou a vantagem.

Resposta rápida

Pouco depois do segundo gol do Atlético-MG, o Glorioso respondeu e tentou "voltar para o jogo". Após cobrança de escanteio, Marcelo Benevenuto subiu e, de cabeça, colocou a bola no fundo do gol.

Jogo ganha em animação

Com a entrada de Honda, os cariocas melhoraram na partida e passaram a conseguir brigar no meio de campo, criando mais. Ao mesmo tempo, o Atlético-MG passou a ter mais espaço para atacar e deu trabalho a Cavalieri.

Quem bate?

Honda e Marcinho tiveram uma conversa um pouco mais áspera antes de uma cobrança de falta para decidir quem teria a chance de finalização. Marcinho acabou batendo e Rafael fez a defesa.

Cavalieri pega pênalti

O Atlético-MG teve a chance de fazer o terceiro em pênalti de Marcinho feito em Keno. Na cobrança, o próprio Keno foi para bola, mas não bateu bem e Diego Cavalieri fez a defesa.

Tudo ou nada

Nos minutos finais, o panorama da partida mudou. O Botafogo ia para cima no tudo ou nada em busca do empate e marcava no campo ofensivo, enquanto o Galo tentava as escapas no contra-ataque.

Homenagens a Maradona

Além do um minuto de silêncio antes de a bola rolar — também em lembrança às vítimas da Covid-19 —, o craque Diego Armando Maradona, que morreu hoje, foi lembrado de outras formas no duelo desta noite. O jovem meia argentino Matías Zaracho usou a camisa número 10 com o nome de "Don Diego" às costas. Além disso, os jogadores do Galo usaram calções com uma imagem de Maradona na altura da coxa esquerda. A torcida atleticana também colocou uma bandeira da Argentina no guarda-corpo entre o gramado e a arquibancada inferior do Mineirão.


FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 1 BOTAFOGO

Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e José Reinaldo Nascimento Junior (DF)
VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Cartões amarelos: Savarino, Júnior Alonso (ATM); Kevin, Marcinho, Kanu (BOT)
Cartão vermelho: não houve
Gols: Savarino. do Atlético-MG, aos 16'/2ºT; Sasha, do Atlético-MG, aos 4'/2ºT; Marcelo Benevenuto, do Botafogo, aos 7'/2ºT;

Atlético-MG: Rafael, Bueno, Igor Rabello e Júnior Alonso; Zaracho (Talison), Calebe (Wesley), Hyoran, Nathan (Marrony) e Savarino; Eduardo Sasha (Gustavo Henrique) e Keno. Técnico: Leandro Zago (técnico do time Sub-23)

Botafogo: Diego Cavalieri, Kevin (Honda), Marcelo Benevenuto, Kanu e Victor Luis; Rafael Forster (Éber Bessa), Rentería (Kalou), Caio Alexandre e Marcinho; Warley (Rhuan) e Pedro Raul (Matheus Nascimento). Técnico: Emiliano Díaz (auxiliar)