PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Flamengo vê união entre grupo e Ceni, mas queda pressiona por reação rápida

Filipe Luis (e), Diego Ribas (c) e Rogério Ceni (d) conversam em treino no Flamengo - Alexandre Vidal/Flamengo
Filipe Luis (e), Diego Ribas (c) e Rogério Ceni (d) conversam em treino no Flamengo Imagem: Alexandre Vidal/Flamengo

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

20/11/2020 04h00

Classificação e Jogos

A eliminação nas quartas de final da Copa do Brasil deixou marcas no Flamengo, mas há a convicção de que a escolha por Rogério Ceni como novo treinador ainda trará frutos em muito breve.

Apesar de o comandante somar duas derrotas —incluindo um impactante 3 a 0 no Morumbi— e um empate, jogadores e diretoria são unânimes quanto aos elogios em relação ao trabalho. Em um curto espaço de tempo, Ceni conseguiu dar novo ânimo ao grupo e já estabeleceu um elo de confiança considerado importante.

O trabalho de Domènec Torrent não encontrava resistências na convivência, mas o grupo, ainda muito impactado pela passagem de Jorge Jesus, sentiu a diferença na intensidade e esmoreceu.

Sob o novo comando, a sensação no Ninho é que houve uma injeção de ânimo que não se via com o espanhol. Ceni aumentou a carga de intensidade nos treinamentos e tem conseguido ser mais didático que seu antecessor.

Com as credenciais aprovadas, o treinador busca os resultados. Depois da desclassificação, o Fla vê seu leque de opções diminuir e a ordem é mirar no Brasileiro. Amanhã (21), a equipe recebe a visita do Coritiba, às 19h, no Maracanã. Embora o rival brigue na parte baixa da tabela, o duelo ganhou peso de "final" no Fla.

Como o time não vence desde o dia 4 de novembro (vitória por 3 a 2 sobre o Athletico), a mobilização é para que a partida em casa possa ser o marco de uma retomada. Se vencer, o time assume a liderança e terá de secar os rivais diretos para terminar a rodada na ponta.

A necessidade pelos três pontos e a volta da confiança se amplia à medida que a Copa Libertadores se aproxima. Nas duas próximas terças-feiras (24/11 e 1/12), os atuais campeões decidem a sua sobrevivência na competição contra o argentino Racing. Encarar os portenhos com o espírito renovado é considerado fundamental para o sucesso na caminhada pelo tricampeonato continental.

Flamengo