PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão Feminino A1 - 2020

Corinthians vence Palmeiras e está na final do Brasileirão Feminino

Jogadoras do Corinthians comemoram gol contra o Palmeiras na Neo Química Arena - LEONARDO SGUACABIA/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Jogadoras do Corinthians comemoram gol contra o Palmeiras na Neo Química Arena Imagem: LEONARDO SGUACABIA/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

16/11/2020 21h01

Classificação e Jogos

Derby é derby em qualquer modalidade. Em um jogo muito disputado e com muitas chances desperdiçadas, o Corinthians venceu o Palmeiras por 3 a 0 na Neo Química Arena e está na final do Campeonato Brasileiro Feminino.

O Palmeiras foi para o abafa nos cinco primeiros minutos da semifinal. Precisando do resultado fora de casa depois de um empate por 0 a 0 no Allianz Parque, a equipe de Ricardo Belli surpreendeu, e encontrou espaço pela ponta esquerda. Érika apareceu para o corte e impediu a finalização.

Não demorou muito para que o Corinthians encaixasse seu jogo. Gabi Zanotti encontrou Adriana muito bem posicionada dentro da área, mas Camilinha foi precisa e afastou. No escanteio cobrado por Andressinha, Crivelari testou com perigo. Yasmin também tentou, de fora da área, e a bola explodiu na trave.

Aos 20 minutos, Andressinha cobrou novo escanteio do lado direito e Poliana subiu mais alto que a zaga palmeirense para abrir 1 a 0 - esse foi o primeiro gol da camisa 22 no Corinthians.

Do gol em diante, o Corinthians apresentou um festival de boas chances perdidas. O Palmeiras não conseguiu avançar com contra-ataques, e sofreu com as investidas da equipe de Arthur Elias. Adriana teve a melhor chance ao arrancar na velocidade sem marcação em direção ao gol de Vivi. A goleira foi fria, e esperou a definição do lance para sair e fazer a defesa.

Aos 13 minutos da segunda etapa, a goleira Lelê foi exigida em um cruzamento dentro da área. O rebote ficou com Carla Nunes, e Érika desviou. Aos 18, o Palmeiras assustou de novo com, mas Lelê deu um soco na bola. O Corinthians passou a errar mais passes, e o Palmeiras tentava se aproveitar das falhas para levar a disputa para os pênaltis.

Victoria Albuquerque, que substituiu Crivelari no Corinthians, arriscou bela jogada pela lateral e Gabi Portilho não acreditou - bola para fora. O Corinthians fez o segundo com Juliete, que recebeu um bom cruzamento e finalizou, mas a auxiliar invalidou o lance. Precisou ser bonito para valer: já nos acréscimos, Ingryd cobrou escanteio e marcou um belo gol olímpico para fechar o placar. Os acréscimos ainda foram suficientes para Diany fazer o terceiro, que contou com um desvio na marcação palmeirense.

Avaí/Kinderman e Corinthians decidem o título brasileiro em 22 de novembro e 6 de dezembro.