PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Presidente critica CBF e pede punição ao árbitro de Cruzeiro x Guarani

Presidente do Cruzeiro dispara contra a arbitragem após jogo com o Guarani - Gustavo Aleixo
Presidente do Cruzeiro dispara contra a arbitragem após jogo com o Guarani Imagem: Gustavo Aleixo

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

09/11/2020 22h52

Classificação e Jogos

Depois do empate por 3 a 3 entre Cruzeiro e Guarani, no Mineirão, o presidente da Raposa, Sérgio Santos Rodrigues, não poupou críticas ao árbitro Pathrice Wallace Corrêa Maia, responsável pelo apito na partida entre mineiros e paulistas, na 21ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

As críticas do mandatário celeste aconteceram, principalmente, pela expulsão do atacante Willian Pottker, que recebeu o cartão vermelho aos 11 minutos do segundo tempo, por um lance em que o jogador Gyovanni, do Guarani, teria simulado uma falta no meio-campo. Isso, segundo análise do ex-árbitro Sandro Meira Ricci, integrante da Central do Apito, grupo que analisa arbitragem de jogos no Grupo Globo —TV Globo, Sportv e canais Premiere.

"Todo mundo na CBF viu o jogo também, a detentora dos direitos de transmissão já falou de forma clara, como que não poderia ter ocorrido a expulsão que foi fundamental do nosso atacante que já tinha feito gol", disse Sérgio Rodrigues em pronunciamento na sala de coletivas do Mineirão.

O dirigente cruzeirense pediu à CBF que o árbitro seja punido por causa dos erros cometidos no jogo de hoje (9) no Gigante da Pampulha. E ainda fez críticas pela inércia da entidade que comanda o futebol com o "péssimo nível da arbitragem" brasileira.

"Espero que a arbitragem que fez o que fez aqui sofre uma punição pela CBF. A gente vê toda rodada direto, ainda mais aqui que não tem VAR, mas em jogos da Série A, o clube vai, reclama, mas nada muda. As reclamações acontecem, todo mundo mostra o que está acontecendo, péssimo nível de arbitragem de uma forma geral. E as mudanças não ocorrem. Nosso protesto é para isso. Não adianta falar que vai pegar avião, vou na CBF, levar ofício", reclamou.

Sérgio ainda citou outros episódios, como o ocorrido no intervalo do jogo, quando jogadores de Cruzeiro e Guarani discutiram no túnel de acesso aos vestiários.

"No intervalo teve confusão por falta de forma de domínio do que aconteceu, o Cacá foi praticamente agredido e nada foi feito, e depois os jogadores saíram provocando, e depois obviamente esse lance capital. Nosso protesto público já, pedido é exatamente esse, não vou falar mais, porque eu sou punido. Espero que quem fez o que fez com o Cruzeiro aqui, também seja punido, e que nunca mais venham fazer esse tipo de coisa que foi feita hoje. Fica aqui público o protesto, para que a comissão de arbitragem assista o que foi feito aqui hoje, e que a punição devida seja dada a quem pratica o que praticou aqui", finalizou.

Veja a íntegra do pronunciamento de Sérgio Rodrigues contra a arbitragem

"A gente analisa o que reportagem tem falado, a emissora que transmitiu o jogo, o que todo mundo manda para nós. Realmente, revendo os lances, não pode acontecer o que aconteceu com o Cruzeiro dentro do Mineirão. Sou advogado, fui membro de Tribunal de Justiça Desportiva, não vou entrar em mérito, porque se eu falar demais o tribunal me pune. Então, vou ficar calado. Espero que a arbitragem que fez o que fez aqui sofre uma punição pela CBF. A gente vê toda rodada direto, ainda mais aqui que não tem VAR, mas em jogos da Série A, o clube vai, reclama, mas nada muda. As reclamações acontecem, todo mundo mostra o que está acontecendo, péssimo nível de arbitragem de uma forma geral. E as mudanças não ocorrem. Nosso protesto é para isso. Não adianta falar que vai pegar avião, vou na CBF, levar ofício. Todo mundo na CBF viu o jogo também, a detentora dos direitos de transmissão já falou de forma clara, como que não poderia ter ocorrido a expulsão que foi fundamental do nosso atacante que já tinha feito gol. No intervalo teve confusão por falta de forma de domínio do que aconteceu, o Cacá foi praticamente agredido e nada foi feito, e depois os jogadores saíram provocando, e depois obviamente esse lance capital. Nosso protesto público já, pedido é exatamente esse, não vou falar mais, porque eu sou punido. Espero que quem fez o que fez com o Cruzeiro aqui, também seja punido, e que nunca mais venham fazer esse tipo de coisa que foi feita hoje. Fica aqui público o protesto, para que a comissão de arbitragem assista o que foi feito aqui hoje, e que a punição devida seja dada a quem pratica o que praticou aqui"

Cruzeiro