PUBLICIDADE
Topo

Libertadores - 2020

Torcidas de Grêmio e Inter "secam" ou torcem pro rival hoje? Veja cenários

Rivais? Grêmio e Inter dependem um do outro para avançarem juntos na Libertadores - Pedro H. Tesch/AGIF
Rivais? Grêmio e Inter dependem um do outro para avançarem juntos na Libertadores Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF

Marinho Saldanha e Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

29/09/2020 12h00

Classificação e Jogos

A rivalidade Gre-Nal torna impensável gremistas torcerem pelo Inter e colorados pelo Grêmio. Mas se quiserem se classificar antecipadamente às oitavas de final da Libertadores, é exatamente isso que precisará acontecer hoje (29). O Colorado e o Tricolor só confirmam avanço juntos se ambos vencerem seus jogos. Caso contrário, um pode perigosamente depender do outro.

O que precisa para os dois passarem juntos?

Inter e Grêmio somam sete pontos no Grupo E da competição de clubes mais importante do continente. América de Cali e Universidad Católica têm quatro. Para os dois passarem basta que ambos vençam seus jogos, chegando a dez pontos e deixando colombianos e chilenos estacionados com a mesma pontuação. Neste cenário, a última rodada valeria só o primeiro lugar no grupo, e uma vaga na Sul-Americana para os que não seguirão na Libertadores.

Um passa, o outro fica para última rodada dependendo de si

Se apenas um dos dois gigantes de Porto Alegre vencer nesta terça, a situação muda um pouco. Quem ganhar, garante vaga na próxima fase apenas se o arquirrival não perder. Assim, a última rodada ficaria com um time com dez pontos, o segundo do grupo com oito, o terceiro com cinco e o lanterna com quatro.

O representante gaúcho que empatasse na terça dependeria apenas de uma vitória na rodada final para se garantir, podendo ser primeiro na chave dependendo do que acontecesse no outro jogo.

O Grêmio nas mãos do Inter

O Grêmio é segundo no grupo por causa do saldo de gols — três contra um. Ficará "nas mãos" do Inter caso perca para Universidad Católica e o Colorado vença o América de Cali. Acontecendo isso, o Tricolor entra na última rodada com sete pontos, empatado com a Católica. O América de Cali estaria com quatro.

Neste cenário, o Grêmio precisaria vencer o último jogo, contra o Cali, e contar com ao menos um empate do Inter para não depender do saldo de gols para passar. Se o Colorado perder, o avanço dependeria do critério, mesmo que o Tricolor ganhe seu jogo.

O Inter nas mãos do Grêmio

O inverso também é verdadeiro. Caso o Inter seja derrotado pelo América de Cali e o Grêmio vença a Católica, será o Colorado nas mãos do Tricolor.

Neste cenário, a última rodada do grupo inicia com o Grêmio com dez pontos, o Inter com sete, o América de Cali com sete e a Católica com quatro. Seria exatamente a mesma coisa, com o Inter precisando vencer e contar com uma "forcinha" do rival para não depender do saldo.

Os dois podem ficar fora?

Ainda podem. Se as duas partidas desta terça terminarem empatadas, a última rodada será realizada com três pontos separando últimos de primeiros. Inter e Grêmio ficariam com oito, Cali e Católica com cinco. Vitórias de colombianos e chilenos, contando com saldo de gols elevado, poderiam deixar os dois brasileiros fora das oitavas.

Antes da penúltima rodada o saldo está: Inter (3), Grêmio (1), América de Cali (-2) e Universidad Católica (-2).

Se os dois perderem?

Bem, daí embola tudo. Se Inter e Grêmio perderem seus jogos, a última rodada começará com todos os times empatados com sete pontos. Sendo assim, o cenário se torna o mais incerto possível.