PUBLICIDADE
Topo

Botafogo

Interesse em L. Henrique liga alerta e pode fazer Botafogo estudar opções

Luis Henrique, do Botafogo, celebra gol - Vitor Silva / Botafogo
Luis Henrique, do Botafogo, celebra gol Imagem: Vitor Silva / Botafogo

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

22/09/2020 04h00

O interesse do Olympique de Marseille, da França, no atacante Luis Henrique ligou o alerta no Botafogo quanto ao mercado da bola e indicou que a "previsão" do técnico Paulo Autuori pode estar próxima de se concretizar. A transação seria uma perda importante no setor ofensivo e pode fazer a diretoria analisar opções.

Apontado como joia do Alvinegro, Luis Henrique foi promovido ao elenco profissional no fim do ano passado e engrenou na atual temporada, se tornando um dos nomes mais importantes da equipe. Cobiçado desde a base, o jogador tem multa rescisória de 30 milhões de euros (cerca de R$ 191,1 milhões em cotação atual).

Segundo o site francês RMC Sports, o Marseille acenou com uma proposta de 10 milhões de euros (R$ 63,7 milhões). A questão é que o clube da França teria como Plano A para a posição o atacante Marcos Paulo, do Fluminense, que, dentre outras coisas, tem cidadania portuguesa, o que facilitaria alguns trâmites da negociação.

Em recente entrevista, Autuori já indicava que seria difícil a permanência de Luis Henrique no futebol brasileiro.

"Não vejo que ele vá se manter no futebol brasileiro por muito tempo. Está sempre receptivo a escutar, crescer o mais rapidamente possível. Sempre falo para os jovens que não pode deixar para amadurecer lá para frente, tem que tentar antecipar de alguma maneira. E isso só é possível absorvendo conceitos", disse à Rádio Globo.

"Ele tem um potencial extraordinário, mas precisa melhorar muitas coisas, como a finalização, essa tomada de decisão final. Mas como exigir isso de um jovem de 18 anos? Ele vai atingir isso, e de maneira precoce, tenho certeza. Ele fez quatro jogos seguidos e se bobear vai fazer todos", completou.

Caso a negociação se concretize, o Alvinegro perderia uma peça importante e um setor que, no último mês, deixou de contar com Luiz Fernando, emprestado ao Grêmio. Os dois vinham sendo utilizados como "válvulas de escape" no esquema desenhado por Autuori.

Para o ataque, atualmente, há Kalou, Matheus Babi, Pedro Raul, Rhuan, Lecaros, Warley, Davi Araujo, Rafael Navarro e Matheus Nascimento, que tem apenas 16 anos e é apontado como uma das grandes revelações do Glorioso.

Botafogo tem 40% do jogador

Natural de Soleânea, no interior da Paraíba, Luis Henrique é fruto de uma parceria do Alvinegro com o Três Passos Atlético Clube, do Rio Grande do Sul, que tem como característica formar jogadores nas divisões de base. Assim, o acordo firmado entre as partes faz com o Glorioso tenha 40% dos direitos do jogador, com os outros 60% estando nas mão do TAC.

Apesar do clube gaúcho ter a maior parte, dependendo do valor da proposta, a negociação tem de ter o aval do Botafogo.

Segundo o canal do Fabiano Bandeira, foi oferecida ao Glorioso a possibilidade de comprar 90% dos direitos econômicos de Luis Henrique em 2019. Porém, à época, o clube não teve recursos.

Volta ainda é uma incógnita

Recuperando-se de dores na região do púbis, a volta de Luis Henrique para o duelo com o Vasco, amanhã (23), pela Copa do Brasil, ainda é incerta. Além dele, o atacante Pedro Raul e o lateral esquerdo Guilherme Santos também tratam de problemas médicos.

"Eu conto sempre com eles, outra coisa é eles poderem. Seria leviano da minha parte qualquer perspectiva que eu desse aqui. Vamos ver como eles vão reagir. Prefiro aguardar amanhã [hoje] e ver como eles vão se reapresentar. Certamente darão continuidade ao tratamento, mas vamos ver se poderão treinar", disse Autuori, após o confronto com o Santos, no último domingo, pelo Brasileiro.

Botafogo