PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Coritiba marca no fim e vence o Vasco; VAR marca um pênalti, nega outro

Do UOL, no Rio de Janeiro

20/09/2020 17h58

Classificação e Jogos

Em jogo morno hoje (20) no Couto Pereira, o Coritiba venceu o Vasco por 1 a 0, com gol de pênalti de Robson. O jogo foi de pouca inspiração e poucas chances criadas de parte a parte, mas ganhou em emoção no fim. Aos 40 minutos, o VAR entrou em ação, apontou pênalti para o Coxa, mas Fernando Miguel parou Sabino. O árbitro Luiz Flavio de Oliveira apontou irregularidade do goleiro e mandou voltar. Na cobrança, o atacante marcou. Já nos acréscimos, foi chamado à cabine de vídeo para revisar um possível pênalti, agora para o Vasco. Dessa vez, porém, a decisão foi contra a marcação.

O Coxa foi superior na etapa inicial, mas viu os visitantes subirem de produção nos 45 minutos finais. No cômputo geral, o Cruz-maltino teve oportunidades mais reais, mas o goleiro Wilson foi importante para garantir os três pontos.

O Vasco, agora, dá um tempo no Brasileirão e volta atenções para a Copa do Brasil. Na próxima quarta (23), 21h30, o time encara o Botafogo em São Januário, pela Copa do Brasil. No jogo de ida, vitória alvinegra por 1 a 0. Já o Alviverde tem uma semana inteira livre e só volta a jogar na segunda-feira (28). O time visita o Fluminense, às 20h, no Maracanã.

Wilson x Cano fazem bom duelo

No jogo morno da capital paranaense, o argentino Cano e o goleiro Wilson protagonizaram o melhor duelo no Couto Pereira. O argentino teve duas boas oportunidades para marcar, mas parou na muralha alviverde, que evitou ainda gol de Parede.

Descalibrado, Robson salva no fim

O atacante do Coritiba não estava com a pontaria afiada hoje. Em uma partida de pouca inspiração e chances escassas, o alviverde perdeu as que teve e não conseguiu cumprir seu papel com bola rolando. No fim, marcou de pênalti e deu a vitória ao Coritiba.

Coxa começa melhor, mas cai

Com a corda no pescoço no Brasileiro, o Coritiba tomou as rédeas do jogo e controlou a partida. Os donos da casa encontraram um muro vascaíno à frente e tentaram trabalhar e fazer a bola rodar. Apesar da iniciativa, o Alviverde esbarrou em suas próprias limitações e insistiu nas bolas aéreas, tática que não teve êxito. A equipe viu o rival se assanhar no jogo e ficou em apuros para sair ao campo de ataque. Com pouca penetração pelos lados, a equipe de Jorginho foi mais facilmente anulada e se salvou no fim.

Vasco melhora na etapa final

Com alguns titulares poupados, o Vasco sentiu as baixas e foi uma equipe muito previsível no Couto Pereira no primeiro tempo. Com muita dificuldade para sair jogando, o time pouco criou e a dupla Talles Magno e Cano foi pouquíssimo acionada. As melhores chances foram fruto da persistência dos dois jogadores. O camisa 14 deu trabalho após dois arremates de primeira que fizeram Wilson mostrar serviço, enquanto Talles carimbou a trave. A equipe foi um pouco mais desenvolta na etapa final, empurrou o rival mais para o seu campo, mas não foi o suficiente.

Sarrafiore estreia com disposição

Contratado ao Inter, o argentino Sarrafiore atuou pela primeira vez com a camisa do Coritiba. O meia ocupou mais o lado direito, mas não ficou preso e circulou pelos outros setores. O camisa 8 tomou algumas decisões erradas, mas disposição não faltou. Ao tentar ajudar no combate, fez falta e levou cartão amarelo. Cansado, foi substituído por Yan Sasse no intervalo.

Auxiliar no front

Com Ramon fora de combate opor conta da Covid-19, o auxiliar Thiago Kosloski ganhou sua primeira oportunidade para comandar o Vasco à beira do campo. Assim como o "titular", Kosloski adotou um estilo sereno durante a partida. No fim, reclamou da volta do pênalti e foi expulso. Por outro lado, o alviverde Jorginho se esgoelou para tentar armar seu time.

Coxa engajado

Assim como ocorreu no clássico Atletiba, o Coxa voltou a estampar a frase "Futebol + Livre" em sua camisa. A mensagem é alusiva à "MP do Mandante" e outros clubes têm levado a mensagem em seus uniformes.

Coritiba x Vasco

Data e hora: 20 de setembro, às 16h
Local: Couto Pereira (PR)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa/SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa/SP) e Luiz Alberto Andrini Nogueira (SP)
VAR: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Gols: Robson, aos 40 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Sarrafiore (COR), Ygor, Pikachu (VAS)
Cartões vermelhos: Thiago Kolsloski (VAS)

Coritiba: Wilson; Natanael, Rodolfo Filemon, Sabino e William Matheus; Matheus Sales, Hugo Moura (Martínez) e Matheus Bueno (Thiago Lopes); Sarrafiore (Yan Sasse), Giovanni Augusto (Gabriel) e Robson. Técnico: Jorginho

Vasco: Fernando Miguel; Pikachu, Miranda, Marcelo Alves e Neto Borges; Bruno Gomes (Fellipe Bastos), Marcos Júnior, Bruno César (Ribamar), Talles Magno (Lucas Santos), Ygor (Guilherme Parede) e Cano. Técnico: Thiago Kosloski.