PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Gabigol marca, e Flamengo vence Santos em jogo com acréscimo de 17 minutos

Eder Traskini e Léo Burlá

Do UOL, em Santos e no Rio de Janeiro

30/08/2020 18h04

Classificação e Jogos

O Flamengo venceu o Santos por 1 a 0 na tarde de hoje (30), na Vila Belmiro, em jogo válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O gol foi marcado por Gabigol, que roubou a bola no campo de defesa e apareceu para finalizar a jogada na área adversária. À parte da grande jogada do atacante revelado pela base santista, a partida foi marcada por muita demora na consulta ao VAR: no fim, foram 17 minutos de acréscimo.

Com a vitória, o Flamengo chegou a oito pontos e começa a se aproximar do G-6 do torneio, dando um pouco de tranquilidade ao técnico Domènec Torrent. Já o Santos de Cuca estacionou nos sete e foi ultrapassado pelos cariocas.

O Santos volta a campo na quarta-feira, às 21h30, quando recebe o Vasco, na Vila Belmiro. O Flamengo joga um pouco mais cedo, também na quarta-feira, às 20h30, contra o Bahia, em Pituaçu.

VAR, com muita demora, anula dois gols do Santos

O Peixe marcou dois gols ainda na primeira metade do primeiro tempo, mas ambos foram anulados pelo VAR, que demorou quase oito minutos para analisar os dois lances. No primeiro, Raniel estava à frente da linha da bola no cruzamento de Pará. No segundo, Jobson, em posição de impedimento, tenta a cabeçada na falta cobrada por Marinho e erra, mas a arbitragem entende que ele participa do lance e anula o gol. Na segunda etapa, um carrinho de Gustavo Henrique em Marinho rende nova parada de três minutos para análise do VAR, que mantém a marcação de campo: impedimento equivocadamente marcado.

17 minutos de acréscimo

A demora do VAR foi tanta nos lances de revisão, que a partida somou 17 minutos de acréscimo: dez no primeiro tempo e sete no segundo.

Com gol no aniversário, Gabigol é o melhor do jogo

Aniversariante do dia, Gabigol festejou seus 24 anos com gol e homenagem na Vila Belmiro. Além da bola na rede, o camisa 9 do Flamengo foi o jogador mais ligado do Rubro-negro e esteve presente nas melhores tramas ofensivas da equipe. No lance que resultou em seu gol, teve fôlego para roubar a bola e percorrer o campo até o passe de Michael. O artilheiro ainda levou perigo ao goleiro João Paulo em pelo menos três ocasiões, mas também fez escolhas erradas na hora de concluir. Ele deixou o gramado com um cartão amarelo motivado por uma suposta provocação na comemoração e foi substituído com dores no tornozelo.

O pior: erro decisivo de Felipe Jonatan

O lateral-esquerdo do Santos não fazia uma partida ruim, mas foi o seu erro que decidiu o jogo. O Peixe cobrou escanteio curto, a bola foi atrasada para Felipe Jonatan, que se adiantou em campo e acabou perdendo seu controle. Gabigol efetuou o desarme. No contra-ataque, o Flamengo saiu em vantagem numérica e marcou seu gol, com o artilheiro chegando à área santista para arrematar. Grande do flamenguista, infelicidade do lateral santista.

A partida do Santos: Cuca muda e criação funciona

O técnico Cuca teve a semana cheia para trabalhar e avisou que focaria na parte ofensiva, para melhorar a criação de jogadas. E funcionou. Com Felipe Jonatan e Pará jogando por dentro ao invés de colados nas laterais, o Peixe criou chances e chegou a abrir o placar duas vezes, mas o VAR anulou ambas.

O jogo do Flamengo: Time sofre com avanços pelos lados

O grande tormento para o sistema defensivo do Flamengo foram as jogadas pelas pontas, uma das armas mais utilizadas pelo Santos contra o Rubro-negro. Pelo lado direito, Marinho levou Filipe Luís ao desespero com dribles e cortes para dentro. Do outro lado, Soteldo também deu uma canseira para o improvisado Renê, que se limitou a vigiar o camisa 10 santista. A defesa do Flamengo ficou exposta em muitos momentos, mas o time se acertou melhor após o intervalo e ofereceu menos facilidades para os donos da casa.

Teve lei do ex

O Flamengo entrou em campo com quatro jogadores que já passaram pelo Santos: Thiago Maia, Gabigol, Bruno Henrique e Gustavo Henrique. Além deles, o meia Diego, que ficou no banco, também passou pelo Peixe. Do lado santista, Pará já tinha atuado do outro lado (mas sua carreira é muito mais marcada pelos tempos de Vila Belmiro, convenhamos). Com tantas chances, a "lei do ex" deu as caras na Vila Belmiro, com Gabigol marcando.

FICHA TÉCNICA

Santos 0 x 1 Flamengo

Campeonato Brasileiro - 6ª rodada
Data: 30/08/2020 (domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Bruno Raphael Pires (GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)
VAR: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Amarelos: Renê, Gerson, Gabigol, Bruno Henrique, Willian Arão, Michael e Isla; Pará, Jobson, Lucas Veríssimo, Ivonei, Soteldo e Cuca
Gols: Gabigol, aos 50 do primeiro tempo.

SANTOS: João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Ivonei); Jobson (Jean Mota), Diego Pituca e Carlos Sánchez (Lucas Braga); Marinho, Soteldo e Raniel (Kaio Jorge). Técnico: Cuca.

FLAMENGO: Diego Alves (César); Renê (Isla), Rodrigo Caio, Gustavo Henrique e Filipe Luis; Thiago Maia, Gerson (Willian Arão), Michael e Arrascaeta; Bruno Henrique (Everton Ribeiro) e Gabigol (Diego). Técnico: Domènec Torrent