PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Cruzeiro paga dívida de R$ 2,5 milhões pelo empréstimo de Pedro Rocha

Atacante Pedro Rocha, ex-Cruzeiro, defendeu o clube por empréstimo em 2019 - Bruno Haddad/Cruzeiro
Atacante Pedro Rocha, ex-Cruzeiro, defendeu o clube por empréstimo em 2019 Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

06/08/2020 17h36

O Cruzeiro confirmou o pagamento de mais uma dívida na Fifa. O clube quitou um débito de 400,5 mil euros (R$ 2,5 milhões), incluindo juros, com o Spartak de Moscou, da Rússia, pelo empréstimo de Pedro Rocha. A diretoria ainda teve que arcar com as custas processuais, avaliada em 10 mil francos suíços.

O Cruzeiro foi obrigado ainda a pagar R$ 461,3 mil de Imposto de Renda e R$ 9,9 mil de IOF. A atual gestão já se responsabilizou pelo pagamento de R$ 25 milhões em dívidas na Fifa.

Sérgio Santos Rodrigues, presidente do clube, se manifestou sobre a situação por meio de entrevista transmitida no canal oficial do clube.

"A gente mostrou um videozinho no começo, a TED já está feita e assinada. Mais um problema da Fifa, a gente conseguiu resolver. Não foi o Banco BMG que nos ajudou. Sou amigo do Ricardo Guimarães, mas o que ajudou o Cruzeiro foram os produtos que estamos fazendo e dois parceiros que temos. Um abraço à torcida que vai ajudando o Cruzeiro, já é a quarta dívida que a gente resolve em 65 dias, desde que a gente chegou", comentou.

Perguntado sobre o auxílio do Digimais, banco que patrocina o clube, na aquisição de Pedro Rocha, o mandatário explicou: "Na verdade, foi um mal-entendido isso. A gente apurou isso, e o que o banco relatou é que os dirigentes pediram um valor adiantado de patrocínio, o Banco Digimais adiantou esse valor, e eles não pagaram. A culpa não foi do parceiro, pelo contrário. Eles adiantaram o valor e não foi repassado".

Cruzeiro