PUBLICIDADE
Topo

Gaúcho - 2020

Após briga, Gre-Nal volta à Arena em 'novo normal' sem pressão da torcida

Briga no clássico entre Grêmio e Internacional pela Libertadores terminou com oito expulsos - Jeferson Guareze/AGIF
Briga no clássico entre Grêmio e Internacional pela Libertadores terminou com oito expulsos Imagem: Jeferson Guareze/AGIF

Do UOL, em Porto Alegre

05/08/2020 12h00

Classificação e Jogos

Se passaram 146 dias, mas as imagens do último Gre-Nal na Arena seguem vivas na memória de torcedores. Em 12 de março, uma briga iniciada no fim da primeira vez que Inter e Grêmio se enfrentaram pela Libertadores acabou com oito expulsões. O jogo de hoje (5) volta a acontecer no estádio do Grêmio, mas ainda que a rivalidade siga firme, a tendência passa longe de um novo problema.

Não é difícil recordar a confusão. Começou com uma entrada de Moisés em Pepê que reclamou com a arbitragem e depois discutiu com o lateral. Chegaram Luciano, Edenilson, e o desfecho acabou com pancadaria generalizada. Houve gente levando vermelho entre titulares e reservas, tudo sob olhar de mais de 53 mil pessoas.

E é exatamente a falta do combustível vindo de fora que amorna o calor do Gre-Nal. Sem torcedores para incendiar disputas, é natural que as chegadas não tenham a mesma repercussão de um ambiente que propõe a rivalidade.

Tanto é que no último clássico, ainda que tenha sido disputado em Caxias do Sul, no estádio Centenário, poucos foram os momentos em que jogadores de Inter e Grêmio e envolveram em confusões. Até fugindo da regra dos enfrentamentos da dupla, que normalmente são repletos de lances ríspidos.

"É muito diferente. Será difícil de se acostumar a este novo momento. Sabemos que o torcedor é o que move o futebol, é o calor das arquibancadas. Estamos passando por isso porque é uma causa maior, uma situação nova. É uma atmosfera diferente um jogo sem torcida, pesa um pouco para o mandante. Mas, se tratando de um Gre-Nal, será um jogo quente. Será bom, os dois vão tentar jogar, buscar o título, que é o mais importante", disse o meia-atacante Marcos Guilherme.

Dos expulsos, estarão em campo desde o início apenas Moisés, Cuesta e Edenilson, do Inter. Pepê e Luciano, do Grêmio, devem começar na reserva, da mesma forma Praxedes, do Internacional. Já Paulo Miranda está lesionado e Caio Henrique não atua mais no Tricolor, uma vez que retornou ao Atlético de Madri.

O jogo desta quarta não vale pela competição continental, pela qual Inter e Grêmio ainda irão se enfrentar novamente. Quem vencer o duelo estará na final absoluta do Gauchão, contra o Caxias, e levará a taça do returno da competição.