PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras tem pior desempenho em finais entre 25 campeões da Libertadores

Luiz Felipe Scolari lamenta a derrota do Palmeiras para o Boca na final da Libertadores de 2000 - Evelson de Freitas/Folhapress
Luiz Felipe Scolari lamenta a derrota do Palmeiras para o Boca na final da Libertadores de 2000 Imagem: Evelson de Freitas/Folhapress

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

09/07/2020 04h00

Campeão da Libertadores em 1999, o Palmeiras esteva perto de conquistar a competição em mais três edições. Com quatro finais disputadas, o time alviverde amarga o pior aproveitamento em decisões entre os 25 campeões do torneio.

O dado foi obtido no levantamento feito pelo UOL Esporte em relação aos 60 anos da Libertadores. Antes de levantar a taça há 21 anos, em vitória sobre o Deportivo Cali, da Colômbia, nos pênaltis, o Palmeiras ficou com o vice em 1961, contra o Peñarol, 1968, diante o Estudiantes, e 2000, em duelo com Boca Juniors.

Em 1961, o Penãrol venceu o Palmeiras por 1 a 0 em Montevidéu e depois segurou o empate por 1 a 1 no Pacaembu. Sete anos depois, o Estudiantes abriu a decisão com um triunfo por 2 a 1 na Argentina. Na volta, a equipe alviverde fez 3 a 1. Como não tinha critério de desempate por saldo de gols, houve uma terceira partida. Em campo neutro, na capital do Uruguai, os argentinos venceram por 2 a 0.

Depois de derrotar o Deportivo Cali em 1999, com derrota por 1 a 0 na Colômbia e vitória por 2 a 1 no Palestra Itália (nos pênaltis, 4 a 3), o Palmeiras voltou a ficar na segunda posição em 2000. A equipe paulista, ainda comandada por Luiz Felipe Scolari, arrancou um empate por 2 a 2 em Buenos Aires, mas ficou no 0 a 0 no Morumbi. Nas penalidades máximas, os argentinos fizeram 4 a 2.

O Olimpia também tem baixo desempenho em finais, embora tenha conquistado três títulos. Os paraguaios chegaram à final em sete oportunidades. Em seguida, três times apresentam aproveitamento de 50%: Colo-Colo (uma taça), Cruzeiro (dois títulos) e São Paulo (três troféus).

Dezoito equipes já disputaram uma final, mas ainda não conquistaram o tão sonhado título. A marca negativa é do América de Cali, que perdeu quatro decisões: 1985, 1986, 1987 e 1996. Cobreloa, Newell's Old Boys, Barcelona de Guayaquil e Deportivo Cali somam duas derrotas em finais.

Palmeiras