PUBLICIDADE
Topo

Inter vê quase 70% das receitas caírem em primeiro balanço sobre pandemia

RODRIGO ZIEBELL/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: RODRIGO ZIEBELL/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

05/06/2020 04h00

Seis das nove receitas do Internacional tiveram queda no período entre janeiro e abril, de acordo com balancete enviado aos conselheiros do clube e obtido pelo UOL Esporte. O documento é o primeiro gerado pela diretoria com real impacto da pandemia do novo coronavírus - por incluir mês completo de atividades suspensas em meio à quarentena.

Somente duas rubricas fecharam o período acima do projetado pelos dirigentes. A cota de TV ficou dentro do projeto. Na relação de itens que ficaram abaixo do estimado, destacam-se 'licença da marca' e publicidade.

De acordo com demonstrativo contábil mais recente, o Inter contabilizou R$ 74,7 milhões entre janeiro e abril. O orçamento do clube previa R$ 80,8 milhões. A rubrica de 'licença da marca' faturou R$ 970 mil. A projeção para a área era arrecadação de R$ 3 milhões. Portanto, houve déficit de 69%. Em publicidade, o Inter estimou R$ 1,2 milhão e obteve R$ 509 mil — equivalente a menos 58%.

No quadro social, a queda registrada foi de 18%, entre o obtido e o projetado. O valor arrecadado com sócios R$ 22,4 milhões nos quatro primeiros meses do ano. A meta era amealhar mais de R$ 27 milhões no item.

No documento, o Internacional aponta que teve déficit de R$ 51,2 milhões no período. Os dados serão apreciados pelos conselheiros em reunião virtual, em 15 de junho. Para efeito de comparação, o clube teve déficit de R$ 33 milhões entre janeiro e abril do ano passado.

A última partida disputada pelo Inter foi em 15 de março, contra o São José-POA, pelo Campeonato Gaúcho. Depois disso, o clube chegou a demitir 44 funcionários em um único dia e anunciou dois acordos com o grupo de jogadores com relação aos salários.

Futebol