PUBLICIDADE
Topo

Caso George Floyd: jogadores que protestaram na Alemanha podem ser punidos

Achraf Hakimi homenageia George Floyd após marcar pelo Borussia Dortmund - Lars Baron / POOL / AFP
Achraf Hakimi homenageia George Floyd após marcar pelo Borussia Dortmund Imagem: Lars Baron / POOL / AFP

Do UOL, em São Paulo

01/06/2020 18h31

Classificação e Jogos

Quatro jogadores do Campeonato Alemão podem ser punidos pela Federação Alemã de Futebol (DFB) após protestarem contra a morte de George Floyd durante os jogos da rodada no último fim de semana.

Jadon Sancho e Achraf Hakimi (Borussia Dortmund) e Weston McKennie (Schalke) mostraram mensagens pedindo justiça para Floyd, homem negro que foi morto por um policial branco sem resistir nos Estados Unidos. Já Marcus Thuram (Borussia Monchengladbach) se ajoelhou ao comemorar um gol, gesto popularizado pelo jogador de futebol americano Colin Kaepernick em 2016 para denunciar a violência policial nos Estados Unidos, especialmente contra a comunidade afrodescendente. A DFB classificou o gesto de Thuram como "aberto a interpretação".

O comitê de controle da DFB estudará possíveis sanções aos quatro jogadores. "Parte dessas análises é determinar se os campos de futebol, no meio de um jogo, são o lugar certo para essas ações", explicou o vice-presidente da DFB, Rainer Koch.

"O jogo em si deve permanecer livre de declarações políticas ou mensagens de qualquer tipo. O jogo justo e competitivo em campo deve ser o foco. É claro que existem oportunidades antes e depois do jogo para esse tipo de coisa", disse o gerente.

A DFB enfatizou que o presidente da entidade, Fritz Keller, "tem um grande respeito e compreensão pelas ações dos jogadores".

"É intolerável que essas pessoas sejam discriminadas por causa da cor de sua pele. Do ponto de vista moral, compreendo perfeitamente as ações desses jogadores. Não há ninguém que não se comove com o que aconteceu nos Estados Unidos."

Esporte