PUBLICIDADE
Topo

Atacante brasileiro sofreu racismo na Áustria: "Jogaram minha caneca fora"

Caíque, atacante do Viettel, relata caso de racismo na Áustria - Reprodução/Fox Sports
Caíque, atacante do Viettel, relata caso de racismo na Áustria Imagem: Reprodução/Fox Sports

Colaboração para o UOL, em São Paulo

01/06/2020 12h31

O atacante brasileiro Caíque Lemes relatou um caso de racismo que sofreu em sua passagem pela Áustria.

Convidado do "Bom Dia Fox" de hoje, o atacante, que atualmente joga no Vietnã, revelou que estava em uma cafeteria com dois amigos quando foi informado que a dona do estabelecimento havia pedido que a caneca utilizada por ele fosse jogada no lixo.

"Eu cheguei a conversar com uma pessoa quando estava na Áustria, em um café, e a mulher me falou que a dona pediu para jogar a minha caneca fora porque eu era negro. Foi uma coisa que me magoou muito. Fiquei muito chateado. Chama Linz a cidade. Depois que eu bebi o café, a pessoa chegou em mim e falou que a dona do estabelecimento pediu para jogar a minha caneca fora. Eu estava com mais dois brasileiros, e só eu era negro", falou o brasileiro.

Em relação ao combate ao racismo, o atacante destacou a importância dos jogadores de futebol se manifestarem. No entanto, Caíque vê dificuldades na mudança de mentalidade da sociedade.

"Eu acho muito importante as pessoas no meio do futebol falarem sobre o assunto ou protestarem de alguma forma, mas eu acho muito difícil a gente ter uma resposta. Não que seja uma guerra perdida, a gente tem que estar lutando sobre isso, mas acho que, quando a pessoa tem a mentalidade formada, não só sobre racismo, é muito difícil mudar isso na cabeça da pessoa."

UOL Esporte vê TV