PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Confiança na "honra" de Simeone é chave pra Cavani para definir novo time

FRANCK FIFE / AFP
Imagem: FRANCK FIFE / AFP

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

04/04/2020 04h00

Edinson Cavani tem o Atlético de Madri como prioridade para a sequência da carreira. O contrato com o Paris Saint-Germain termina em 30 de junho, e, após isso, o uruguaio confia que garantias feitas pelo treinador do clube espanhol, Diego Simeone, sirvam para concluir a esperada negociação.

Segundo apurou o UOL Esporte, Cavani já escolheu o Atlético de Madri como o seu próximo clube muito por conta da insistência de Simeone em sua contratação. O técnico argentino tem contrato até 2022 e parece garantido para a próxima temporada. No entanto, a proposta salarial ao atacante uruguaio, assim como o tempo de contrato, ainda não foi realizada.

Há pouco mais de dois meses, Cavani conviveu com a certeza de que seria jogador do Atlético. E já cuidava da mudança de Paris para Madri confiando em liberação pelo PSG. Só que o clube francês, através da figura do diretor esportivo, o brasileiro, Leonardo, queria um valor na casa de 10 milhões de euros para concluir a operação, e sem nenhuma oferta, preferiu ter o uruguaio até o final do contrato. O cenário foi o mesmo vivido com Neymar na negociação com o Barcelona, com o PSG comunicando que os catalães não ofereceram o bastante.

Com a negativa, Cavani se irritou com o PSG por perder um contrato certo com o Atlético de Madri. Ele fechou a cara nos vestiários e rompeu diálogos com os dirigentes. No período, foi justamente Neymar, um antigo desafeto, que virou seu maior aliado com conversas frequentes e uma preferência para que o atacante voltasse a ser o titular.

No time francês, Cavani tinha poucas oportunidades de jogar, e viu um discurso de importância como suplente do argentino Mauro Icardi ganhar força nos bastidores como justificativa para a não transferência ao Atlético de Madri. Em pouco tempo, o pensamento dos dirigentes e do treinador, Thomas Tuchel, virou um fato quando Icardi, por questões disciplinares, perdeu a vaga de titular para o uruguaio — Cavani jogou os 90 minutos do jogo mais importante da temporada até então: a vitória por 2 a 0 contra o Borrusia Dortmund, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

Sem um pré-contrato assinado com o Atlético de Madri, Cavani voltou a ser especulado no mercado recentemente. Assim, o ex-clube Napoli ganhou força na disputa, muito embora o presidente, Aurelio De Laurentii, já tenha assegurado que falta caixa para pagamento de grandes salários. Um dos trunfos pode ser a não renovação de contrato do atacante belga Dries Mertens, que tem vínculo com o time italiano até 30 de junho.

Aos 33 anos, Cavani espera assinar em julho o último grande contrato da carreira. Por conta da expectativa, as sondagens de Flamengo, Palmeiras e Internacional expostas pelo empresário do jogador em entrevista à imprensa italiana parecem sem sentido. A permanência na elite do futebol europeu é o caminho mais provável.

Futebol