PUBLICIDADE
Topo

Análise: Gre-Nal bate recorde do Facebook, mas mostra fãs ainda perdidos

Pepê e Moisés disputam lance no clássico entre Grêmio e Internacional - Jeferson Guareze/AGIF
Pepê e Moisés disputam lance no clássico entre Grêmio e Internacional Imagem: Jeferson Guareze/AGIF

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

13/03/2020 14h23

Classificação e Jogos

Transmitido a Libertadores com exclusividade às quintas-feiras desde o ano passado, o Facebook teve sua apoteose ontem (12) com o empate entre Grêmio e Internacional, no primeiro clássico gaúcho da história da competição. Se a plataforma comemorou um pico recorde de audiência, alguns torcedores se mostraram confusos para ver a partida.

Desde quando a possibilidade de a partida ser transmitida pelo Facebook foi ventilada, ainda no ano passado, a plataforma esperava o recorde de audiência. Foi a primeira vez que a rede social exibiu um clássico entre dois brasileiros, mesmo com nove jogos já transmitidos envolvendo pelo menos um clube do país.

Mesmo com a plataforma exibindo jogos há mais de um ano, muita gente ainda se perdeu tentando assistir à partida. Não foram poucos os relatos de pessoas que não sabiam ou não entendiam como funcionava a transmissão Facebook, mesmo com a divulgação forte do clássico nos últimos dias.

Outro ponto que causou reclamações foi a impossibilidade de se assistir à partida em uma tela maior. Parte do público revelou que não conseguia ver o jogo no aplicativo do Facebook Watch em smart TVs, com o streaming se limitando a desktops, tablets e smartphones.

Elogio por transmissão limpa e recorde com briga

Apesar dos problemas, a plataforma ficou longe de receber apenas críticas. A grande maioria elogiou a transmissão e a velocidade do streaming, que tinha pouco delay em relação a aplicativos de acompanhamento em tempo real, por exemplo.

Também durante o jogo, o narrador André Henning chamava a audiência e pedia para que ela divulgasse o link da transmissão. O jornalista do Esporte Interativo deixou claro: a meta era chegar a 2 milhões.

"Esse jogo merece chegar em 2 milhões de pessoas, essa partida merece um gol", afirmava André o tempo todo. Até os 40 minutos do segundo tempo, o pico de audiência da transmissão era de 1 milhão e 800 mil. A briga generalizada fez o desejo do narrador até ser superado.

Com o pico de 2 milhões e 100 mil e a briga ainda rolando, André Henning reclamou, quase como quem não acreditava que a meta que tanto queria para o jogo histórico só foi atingida com um fato lamentável.

"Estou chateado. Passamos de 2 milhões de telespectadores, mas a briga está acontecendo. Esse jogo não merecia isso", desabafou o narrador. Independentemente do fato lamentável, quem comemora é o Facebook. Sua meta foi batida e com muito louvor.

Vale lembrar que, nesta primeira fase da Libertadores de 2020, o Facebook ainda exibe outros cinco jogos de brasileiros nas noites de quinta, incluindo partidas envolvendo Flamengo e Santos. Os jogos ainda não tem data para acontecer por conta do adiamento da competição.