PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jogador ex-Avaí é morto a tiros em quadra de society em Santa Catarina

Rafinha comemora o vice-campeonato do Marcílio Dias na Série B do Catarinense de 2018 - Bruno Golembiewski/Marcílio Dias
Rafinha comemora o vice-campeonato do Marcílio Dias na Série B do Catarinense de 2018 Imagem: Bruno Golembiewski/Marcílio Dias

Rafael Krieger

Colaboração para o UOL, de Florianópolis

12/03/2020 16h58

O jogador de futebol Rafael da Silva Almeida, de 23 anos, foi morto a tiros na noite de ontem (11) em um bar anexo a um campo de futebol society em Itajaí (SC). Revelado pelo Avaí, ele também jogou no Marcílio Dias e estava sem clube desde o ano passado.

Segundo a Polícia Militar, dois homens armados e encapuzados entraram no local por volta das 21 horas, correram até o jogador e dispararam várias vezes. Rafael morreu na hora, e mais duas pessoas ficaram feridas: um homem de 28 anos levou um tiro no peito, e outro de 29 foi atingido no braço.

O homem que levou um tiro no peito foi socorrido no local pelo Samu, e o outro já tinha fugido e parou no posto de saúde mais próximo, no bairro Cordeiros, para tratar o braço ferido. Policiais acompanharam o atendimento para garantir a segurança das vítimas.

Testemunhas ouvidas pela polícia relataram que, há duas semanas, Rafael teria se envolvido em uma briga em uma casa noturna de Itajaí. Ele já tinha passagens pela polícia pelos crimes de desacato, lesão corporal e apropriação indébita.

A investigação do caso está com a Polícia Civil, que trabalha com a hipótese de acerto de contas. Nenhum suspeito foi preso até o momento.

Carreira curta no futebol

Conhecido como Rafinha nos clubes por onde passou, Rafael da Silva Almeida morava em Itajaí, cidade onde nasceu e cresceu com a família. O velório acontece no Cemitério Municipal da Fazenda, onde ele será enterrado na quinta-feira (12), às 11 horas.

Rafinha foi revelado no sub-20 do Avaí e permaneceu na base do clube de Florianópolis até 2017, quando ganhou uma chance no elenco profissional do Toledo-PR. Logo em seguida, passou pelo Hercílio Luz-SC, onde marcou nove gols em dois jogos e foi chamado para compor o elenco do Marcílio Dias, time da sua cidade natal.

O meia-atacante disputou um jogo profissional pela última vez em 2018, quando defendia o Marcílio na campanha que levou o time ao acesso para a Série A do Campeonato Catarinense. Com 21 anos na época, fez apenas quatro jogos, sempre saindo do banco, e não conseguiu se destacar. Após ser dispensado do clube, ele passou a disputar torneios de futebol society na região de Itajaí.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi publicado na primeira versão do texto, quinta-feira foi dia 12, não 13. O erro foi corrigido.

Futebol