PUBLICIDADE
Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Números confirmam análise de Tiago Nunes: defesa precisa de agressividade

Do UOL, em São Paulo

23/02/2020 04h00

Classificação e Jogos

Tiago Nunes sabia qual tipo de repercussão derrota por 2 a 1 diante do Água Santa poderia gerar. Mas o técnico do Corinthians, enfrentando a pressão, afirmou ter observado, inclusive, uma evolução no time corintiano no decorrer da semana de treinos, ainda que esse desempenho que o deixa otimista não tenha sido traduzido em campo no revés em Diadema.

Entretanto, em meio a sua retórica, o treinador admitiu e reforçou a necessidade de melhorias de sua equipe na defesa. Ele listou a necessidade de aumentar a movimentação e agressividade entre os jogadores do setor —a intensidade que ele cobra na construção de jogadas e no ataque ao gol precisa ser replicada quando o oponente está com bola.

"O time tem circulação de bola, mas pode ser mais rápido nesse sentido. É uma equipe que oscilou em termos de agressividade na última parte do campo. No primeiro gol estávamos com todos os jogadores atrás da linha da bola, o adversário foi entrando sem pressão e fizeram o gol, fugiu do contexto do jogo. Temos que estar mais atentos nessa tranquilidade e agressividade", declarou o treinador.

Por meio dos números do Corinthians neste começo de temporada foi possível confirmar a análise feita por Tiago aos repórteres. Em suas quatro derrotas, o time alvinegro liderou em posse de bola e em finalizações, porém perdeu mais vezes a bola que o adversário.

Nos jogos contra Ponte Preta, Guarani (no Paraguai) e Inter de Limeira, o time ficou atrás também na quantidade de desarmes e cortes. Ontem, contra o Água Santa, o Corinthians empatou em desarmes, mas perdeu em interceptações e cortes, segundo dados do SofaScore.

Um jogo em especial também seguiu esse padrão, apesar de o Corinthians ter saído com a vitória: contra o Guarani, em Itaquera. O time de Tiago Nunes foi superior tanto em posse de bola quanto em finalizações, porém os paraguaios conseguiram mais cortes (38 x 29) e perdeu menos a bola que os mandantes (135 x 147).

Uma equipe mais ofensiva não necessariamente apresenta uma defesa frágil, aliás. O Flamengo campeão nacional de Jorge Jesus e o Santos vice-campeão de Jorge Sampaoli estavam entre as três que mais desarmaram durante o Brasileirão 2019.

TIAGO NUNES: "TEMOS DE SER MAIS AGRESSIVOS DEFENSIVAMENTE"

Gols UOL Esporte

Superior nos clássicos

Curiosamente, os dois jogos em que a defesa corintiana apresentou seu melhor desempenho neste ano foram os clássicos contra Santos e São Paulo. Diante dos santistas, o time de Itaquera terminou com menos posse de bola, mas foi superior em todas as estatísticas referentes à defesa e ainda finalizou mais.

Já contra o Tricolor, o empate sem gols acabou sendo um resultado justo para o Corinthians. O time finalizou menos e teve menos a bola, mas conseguiu evitar que o rival criasse mais oportunidades. Foi o triplo de cortes (27 a 9) e mais que o dobro em interceptações (12 a 5).

Isso significa que o Corinthians deve atuar igual aos clássicos? Para Tiago Nunes, o que falta mesmo ao time é apenas um maior equilíbrio:

"Precisamos buscar o equilíbrio, voltar a ter uma sequência de bons momentos. Somente assim a gente vai conseguir firmar uma maneira de jogar, até para gerar confiança em todos internamente. O que me deixa esperançoso é que somos uma equipe que tem potencial", disse.

Errata: o texto foi atualizado
Diferente do informado, o Guaraní-PAR não conseguiu mais que o dobro de cortes contra o Corinthians, pela Libertadores. O número é apenas maior. O erro foi corrigido.

Corinthians