PUBLICIDADE
Topo

Dorival desabafa sobre tantas vendas do Athletico-PR: 'Parece Big Brother'

Dorival Júnior, técnico do Athletico-PR, durante partida contra o Cascavel CR na Arena - Joao Vitor Rezende Borba/AGIF
Dorival Júnior, técnico do Athletico-PR, durante partida contra o Cascavel CR na Arena Imagem: Joao Vitor Rezende Borba/AGIF

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/02/2020 15h18

Classificação e Jogos

O técnico do Athletico Paranaense, Dorival Júnior, falou pela primeira vez sobre o desmonte do elenco campeão da Copa do Brasil 2019, com a saída de 13 jogadores até aqui. Em coletiva após a vitória sobre o Cascavel Recreativo, por 5 a 1, Dorival comparou as saídas dos jogadores ao reality show "Big Brother".

"Eu até brinquei com o Paulo [André, coordenador geral do departamento de futebol]: parece o Big Brother, toda semana nós eliminávamos um atleta que nós já estávamos adaptando as funções que nós queríamos", disse Dorival.

O treinador citou a expectativa frustrada de contar com Rony, agora no Palmeiras, como o último exemplo desse processo de aceitação de uma nova realidade em comparação com o time viveu no ano passado.

"Realmente eu contava [com Rony]. Não vou mentir pra vocês, na minha cabeça eu imaginei que nós perderíamos o Bruno [Guimarães, hoje no Lyon], com certeza, por tudo o que envolvia naquele momento, lá atrás, no meu acerto. Talvez perdêssemos mais um jogador aí, mas assim: um pouco mais espaçado. Com um pouco mais de tempo para que nós readaptássemos a equipe, e aí sim, você poderia perder mais um outro elemento. É uma situação difícil, eu não escondo isso, também não vou aqui criticar pela escolha da diretoria: o clube vive assim, nós temos que entender".

Desde que Dorival Júnior assumiu o cargo que era de Tiago Nunes, o Athletico perdeu os zagueiros Léo Pereira (vendido ao Flamengo) e Pedro Henrique (retorno de empréstimo ao Corinthians), o lateral-direito Madson (não exerceu preferência de compra, atualmente no Santos) na defesa. Também saíram os meio-campistas Camacho (retorno de empréstimo ao Corinthians), Bruno Guimarães (vendido ao Lyon), Bruno Nazário (hoje no Botafogo), Tomás Andrade (retornou ao River Plate) e Matheus Rossetto (vendido ao Atlanta United). Por fim, os atacantes Marco Ruben (retornou ao Rosario Central), Marcelo Cirino (foi para o Chonqing Lifan), Thonny Anderson (preferência não exercida, hoje no Red Bull Bragantino), Brian Romero (preferência não exercida, voltou ao Independiente) e Rony. Todos com ao menos uma atuação na conquista da Copa do Brasil.

Athletico