PUBLICIDADE
Topo

Conheça 5 destaques da Copinha que vão despertar atenção do mercado

Foguinho (esquerda), da Chapecoense, é o terceiro jogador com mais participações em gols antes da 3ª fase da Copa São Paulo - Divulgação
Foguinho (esquerda), da Chapecoense, é o terceiro jogador com mais participações em gols antes da 3ª fase da Copa São Paulo Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

13/01/2020 12h37

Classificação e Jogos

A Copa São Paulo de 2020 começou com 127 clubes divididos em 32 chaves — eram para ser 128, mas o Flamengo desistiu da participação. Como cada time pode inscrever 30 jogadores, isso significa que são 3810 jovens promessas do futebol tentando chamar atenção de torcedores e também do mercado da bola, sob olhares de representantes dos grandes clubes brasileiros e internacionais.

Alguns jogadores de clubes de menor expressão já conseguiram despertar atenção de equipes de outro patamar. O Confiança-PB, por exemplo, enviará dois talentos para testes no Internacional, que estava no mesmo Grupo 7, em Lins, e Fluminense, que tinha olheiros nesta sede. Outros casos se repetem na competição que é a maior vitrine do futebol brasileiro.

Por isso, o UOL Esporte preparou um levantamento com os nomes de cinco jogadores que vão despertar atenção dos mais poderosos do Brasil. Em ano com todos os jogos transmitidos na TV (algo inédito na história do torneio), o mercado será agitado. Vale lembrar que a Copinha encerrou ontem (14) sua terceira fase. Confira!

Bruno Jesus (Red Bull Brasil)

Atacante de apenas 16 anos fez um dos gols mais bonitos da Copa São Paulo até agora. Na goleada por 4 a 0 sobre o Serra-ES, pela segunda fase, o atacante cortou quatro defensores adversários dentro da área com dribles curtos e conscientes e finalizou sem defesa para o goleiro. Bruno Jesus começou o torneio como reserva do RB, mas marcou na primeira fase, contra o Paraná, e ganhou a vaga. Foi titular na vitória por 3 a 0 que classificou o time para as oitavas de final.

Felipe Micael (Mirassol)

É o artilheiro da Copinha antes da abertura da terceira fase, com nove gols marcados em cinco jogos. Nascido em 2001, ele já tinha sido artilheiro da última edição do Campeonato Paulista sub-20 pelo time do interior, com 20 gols em 25 jogos, e também já estreou como profissional. Felipe Micael marcou três vezes na estreia da primeira fase, contra o Linhares-ES, duas vezes na segunda rodada, contra o Nova Iguaçu-RJ e mais uma contra o Joinville, na terceira rodada. Também deixou sua marca duas vezes no primeiro jogo eliminatório, contra o Votuporanguense-SP, e mais uma na terceira fase, diante do Joinville.

Ele comemora gols imitando Henrique, o Ceifador, e tem contrato até 2022 com o Mirassol.

Foguinho (Chapecoense)

Foguinho 2 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Tem seis gols marcados em quatro jogos, sendo quatro logo na estreia, na goleada por 5 a 1 sobre o União ABC-MS. Ainda marcou duas vezes quando a Chapecoense repetiu o resultado contra o União Suzano, ainda na primeira fase. Canhoto, é o camisa 10 do time catarinense e se destacou no início de competição como um dos jogadores que mais participou de jogadas de gols. Aos 19 anos, Foguinho já participou da Copinha duas vezes e acumula passagens por Cruzeiro, Guarani, Juventus e Botafogo.

Marco Antônio (Ceará)

Marco Antônio - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Camisa 8 e capitão foi autor de dois gols nos quatro jogos que o Ceará participou nesta edição da Copa São Paulo e acabou como um dos destaques — os dois gols foram marcados na vitória por 2 a 1 sobre o Canaã-BA, sendo um em cobrança de pênalti. Marco Antônio foi o principal articulador de jogadas do time, uma espécie de ponto de equilíbrio que se lesionou no terceiro jogo da primeira fase e atrapalhou a evolução do Ceará.

Marcel Sacana (Taboão da Serra)

Goleiro do Taboão da Serra não sofreu gols nos três jogos da primeira fase, contra Inter de Limeira, Vila Nova e CRB — no último jogo, contra os alagoanos, ainda se destacou uma defesa impressionante em finalização de Darlisson livre na área. A equipe enfrentou o Ituano na segunda fase e o jogo terminou 3 a 3. Na decisão por pênaltis, Marcel Sacana defendeu três cobranças das quatro perdidas pelo time de Itu. Depois, na terceira fase, novamente não foi vazado na classificação sobre o CRB.