PUBLICIDADE
Topo

Ex-Real diz que clube chamou os pais para frear noitadas: "Bebia muito"

Roberto Soldado, atacante do Real Madrid, disputa bola com Alberto Iopo, do La Coruña, pelo Espanhol de 2008 - EFE/Lavandeira jr
Roberto Soldado, atacante do Real Madrid, disputa bola com Alberto Iopo, do La Coruña, pelo Espanhol de 2008 Imagem: EFE/Lavandeira jr

Do UOL, em São Paulo

13/12/2019 10h17

Hoje com 34 anos e na reta final da carreira, Roberto Soldado tem muitos arrependimentos como jogador de futebol. O maior deles foi ter sido imaturo quanto teve a chance de atuar no Real Madrid dos galácticos.

Em entrevista ao jornal Marca, o atacante espanhol disse que não seguiu os atletas mais profissionais que encontrou e que vivia acima do peso.

"Tinha jogadores como Figo, Zidane e Raúl, que eram profissionais, mas eu mirava outros, segui quem eu não deveria ter seguido", afirmou. "Eu saía pensando que era maior do que o Beckham. Eu não estava mentalmente preparado. Eu era arrogante, alguém deveria ter me dado um tapa."

Segundo o jogador, os excessos que cometeu durante o período em que defendeu um dos maiores clubes do planeta fizeram muito mal a longo prazo.

"Eu pesava sete quilos a mais. Olho as fotos agora e tenho vergonha. Não me cuidava, comia muito. Agora vejo as fotos e penso como eu conseguia jogar com os galácticos dessa forma. Cm 17 ou 18 anos, se alguém me chamasse para beber a 1h da manhã eu era o primeiro a ficar pronto", conta.

Soldado também revelou que o próprio Real Madrid chamou seus pais para tentar frear as noitadas.

"Conheci muita gente em Madri. Eles podiam levar essa vida na noite porque não eram jogadores profissionais, não tinham que jogar no Real Madrid. Graças aos meus pais e minha mulher eu entrei no caminho certo", disse.

Real Madrid