Topo

Viagem de flamenguistas até Lima começa com ajuda a torcedor sem ingresso

Cristiano Ricardo, de 31 anos, ficará 16 dias na estrada, de Recife até Lima, no Peru - Diego Salgado/UOL Esporte
Cristiano Ricardo, de 31 anos, ficará 16 dias na estrada, de Recife até Lima, no Peru Imagem: Diego Salgado/UOL Esporte

Diego Salgado

Do UOL, de Avaré (SP)

17/11/2019 04h00

Um ônibus já com sinais de desgaste saiu do Rio de Janeiro na manhã de ontem (16) abarrotado de sonhos. Nele, torcedores do Flamengo iniciaram uma longa viagem de 116 horas rumo a Lima, no Peru, para a final da Libertadores, contra o River Plate.

Treze flamenguistas embarcaram no coletivo, que leva também 22 viajantes, cinco jornalistas e mais três funcionários da empresa peruana Ormeño. Depois de quase 24 horas de viagem, pelo menos um torcedor rubro-negro está bem perto de ver seu maior sonho realizado.

A história de Cristiano Ricardo Ferreira, de 31 anos, contada pelo UOL Esporte, rendeu uma série de mensagens solidárias via redes sociais. Três torcedores se disponibilizaram a doar um ingresso para que o pernambucano consiga ver um jogo do Flamengo pela primeira vez — para ir até Lima, ele vendeu uma TV e um rádio e passará 16 dias na estrada. Muitos outros fizeram apelo a atletas do clube para ajudar o torcedor.

Longo caminho

A viagem começou às 7h25, na Rodoviária do Rio de Janeiro. No local, oito torcedores do Flamengo, já animados, entraram no ônibus. A primeira parada aconteceu em Pindamonhangaba, depois de 280 km.

Por volta das 14h, ele chegou a São Paulo, onde mais cinco flamenguistas passaram a fazer parte do grupo. A parada para o jantar aconteceu às 20h, no município paulista de Pardinho, a 633 km do Rio. Na descida, informaram que não havia chuveiro para que as pessoas tomassem banho. Alguns, porém, conseguiram achar duchas no local.

A próxima parada está prevista para 8h, já bem próximo de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Dois motoristas peruanos se revezam no volante para vencer os mais de seis mil quilômetros. Ambos conduzem o ônibus por cinco horas seguidas durante o dia e quatro horas consecutivas no período da noite. Enquanto um trabalha, outro descansa em uma cama instalada atrás da cabine.

Torcedores do Flamengo enfrentam longa viagem rumo a Lima, no Peru, para a final da Libertadores - Diego Salgado/UOL Esporte
Torcedores do Flamengo enfrentam longa viagem rumo a Lima, no Peru, para a final da Libertadores
Imagem: Diego Salgado/UOL Esporte

#UOLrumoaLima

A final da Libertadores entre Flamengo e River Plate está marcada para o próximo dia 23. Uma semana antes de a bola rolar no Estádio Monumental de Lima, no Peru, o UOL Esporte partiu rumo à capital peruana ao lado de torcedores rubro-negros. A viagem, entretanto, não será comum. O trajeto de pouco mais de seis mil quilômetros será feito de ônibus.

Durante 116 horas, o ônibus passará por seis estados brasileiros (Rio, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia e Acre), incluindo parte do Pantanal e da Amazônia, além das capitais Campo Grande, Cuiabá, Porto Velho e Rio Branco.

Torcedor do Flamengo serve bolo para um dos motoristas no ônibus que vai até Lima - Diego Salgado/UOL Esporte
Torcedor do Flamengo serve bolo para um dos motoristas no ônibus que vai até Lima
Imagem: Diego Salgado/UOL Esporte

Já em território peruano, a caravana vai passar por Puerto Maldonado, Cusco e, enfim, Lima. No total, serão quase cinco dias de viagem, do Atlântico ao Pacífico, com dez paradas previstas. A chegada, portanto, deve acontecer na madrugada de quarta para quinta-feira, dois dias antes da decisão entre Flamengo e River.

A empresa responsável pelo deslocamento é a peruana Ormeño, que realiza o trajeto uma vez por semana, mas, por causa da mudança de sede da final de Santiago para Lima, decidiu colocar um ônibus extra destinado aos torcedores.

A viagem pode ser acompanhada pelas redes sociais do UOL Esporte, com #UOLrumoaLima. O repórter Diego Salgado foi o escolhido para a missão. Nos últimos dois anos, ele se especializou em viagens longas de bicicleta. Em 2018, atravessou a América do Sul, de Porto Alegre a Santiago, no Chile (1.939 km em 27 dias). Há três meses, o trajeto escolhido foi na Europa, de Barcelona, na Espanha, a Amsterdã, na Holanda. Na ocasião, ele pedalou por 2.028 km em 29 dias e passou por seis países.

Flamengo