Topo

Bryan Ruiz completa um ano sem jogar pelo Santos; Peixe aguarda nova janela

Bryan Ruiz treina com o elenco principal do Santos - Ivan Storti/Santos FC
Bryan Ruiz treina com o elenco principal do Santos Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

12/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Bryan Ruiz não entra em campo pelo Santos há exatamente um ano
  • Último jogo foi a derrota por 1 a 0 para a Chapecoense, pela 33ª rodada do Brasileirão do ano passado
  • Santos gasta cerca de R$ 500 mil por mês com o jogador e tem direitos de imagem atrasados
  • Costarriquenho quer receber os atrasados antes de discutir o rompimento do vínculo
  • Peixe acredita em um desfecho para a novela na próxima janela de transferências

Derrota por 1 a 0 para a Chapecoense, no Pacaembu, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado. O jogo marcou a última vez que o meia Bryan Ruiz entrou em campo vestindo a camisa do Santos, exatamente um ano atrás. De lá pra cá, o Peixe vem tentando romper o vínculo com o costarriquenho e acredita que conseguirá fazê-lo no mês que vem.

O Santos tem parte dos direitos de imagem para acertar com o jogador e pretende colocar em dia até o mês que vem. O atleta chegou a dar declarações de que o clube tinha que acertar os atrasados com ele antes de discutir o rompimento do vínculo.

Ruiz já foi especulado no futebol mexicano e na MLS, liga dos Estados Unidos, e o Peixe acredita que, com todos os vencimentos em dia, o jogador "seguirá sua vida" em outro clube em 2020. O vínculo com o Santos vai até o final do ano que vem.

Ao todo, Bryan Ruiz fez 14 jogos com a camisa do Peixe e deu duas assistências. O gasto mensal do clube com o costarriquenho é de cerca 500 mil reais, o que faria o Santos economizar perto de R$ 6 milhões caso consiga romper o contrato do meia ao final desta temporada.

Após cansar com o ritmo intenso dos treinos comandados por Jorge Sampaoli na pré-temporada, Ruiz ficou afastado do elenco e só voltou a treinar com o grupo semanas antes da parada para a Copa América, quando foi convocado pela Costa Rica para a disputa da Copa Ouro. Ainda assim, nunca foi relacionado pelo técnico argentino.

O costarriquenho faz parte do top-5 dos maiores salários do atual elenco santista ao lado de outras contratações que naufragaram no clube: Uribe, Christian Cueva e Cléber Reis. O único dentro do hall que vem dando conta do recado é o venezuelano Yeferson Soteldo.

Santos