Topo

Futebol


Bryan Ruiz cansa com ritmo de Sampaoli e vira problema milionário no Santos

Bryan Ruiz não tem espaço com Sampaoli e representa problema milionário ao Santos - Ivan Storti/Santos FC
Bryan Ruiz não tem espaço com Sampaoli e representa problema milionário ao Santos Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Do UOL, em Santos (SP)

05/02/2019 04h00

Ele foi apresentado com toda pompa: camisa 10, jogador de Copa do Mundo, o tal meia organizador de jogadas que o Santos tanto procurava... No entanto, nada foi como o imaginado para Bryan Ruiz no Santos.

Leia também: 

Santos faz último esforço e pode atravessar time argentino por Cueva
Clássicos com placares magros e Santos atropelado; veja gols dos estaduais

Pelo Peixe, o meia fez apenas 14 jogos e deu duas assistências. Com a chegada do técnico Jorge Sampaoli e os treinos em dois períodos durante a pré-temporada, o jogador de 32 anos não aguentou: sentiu dores nas costas e pediu para ser negociado pelo Peixe.

O time da Vila Belmiro aceitou prontamente o pedido e prometeu liberar o atleta sem custos. O estafe do atleta, então, começou a busca por um novo clube para o jogador. Quase um mês se passou e, sem interessados, Bryan Ruiz continua no Santos.

O problema é que o jogador recebe um salário líquido de quase 500 mil reais mensais - totalizando um problema milionário com os 23 meses de contrato pela frente -, e além de não atuar por opção do técnico Jorge Sampaoli por não se encaixar no estilo de jogo do treinador, ainda não pode sequer ficar no banco de reservas devido ao limite de cinco jogadores estrangeiros: o Santos já conta com Felipe Aguilar, Copete, Carlos Sánchez, Yeferson Soteldo e Derlis González.

Assim, o Peixe sofre com o problema: uma peça com valor desproporcional ao seu uso e que o proprietário não pode se livrar. Uma rescisão de contrato com o jogador é vista como complicada já que ele assinou vínculo até o final de 2020 e só aceita deixar o clube quando tiver uma proposta de outro time. O Santos até tentou envolvê-lo na negociação com o San Lorenzo, da Argentina, por Nicolás Blandi, mas não teve sucesso.

O presidente José Carlos Peres e o técnico Jorge Sampaoli trabalham com a ideia de ter seis estrangeiros no elenco, um a mais do que o limite para uma única partida, por motivos de suspensões e convocações, mas mesmo assim Bryan Ruiz está fora de cogitação. Tanto é que o Peixe está próximo de fechar a contratação do peruano Christian Cueva, do Krasnodar da Rússia, como antecipado na última segunda-feira pelo UOL Esporte.
 

Futebol