Topo

Jovens viram realidade no Cruzeiro e guiam time para fora do rebaixamento

Ariel Cabral comemora gol do Cruzeiro com Éderson e Cacá, jovens que garantiram a vitória celeste contra o Botafogo - Marcello Dias/Light Press/Cruzeiro
Ariel Cabral comemora gol do Cruzeiro com Éderson e Cacá, jovens que garantiram a vitória celeste contra o Botafogo Imagem: Marcello Dias/Light Press/Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

01/11/2019 04h00

A vitória do Cruzeiro por 2 a 0 contra o Botafogo foi construída com gols de duas crias da Toca da Raposa. O volante Éderson e o zagueiro Cacá estão ganhando cada vez mais espaço no elenco celeste e mostrando que podem render bons frutos no momento mais delicado em toda a história do clube. Com baixa idade, mas personalidade de veteranos, a dupla desponta como grata surpresas no grupo de Abel Braga.

Aos 20 anos, Éderson voltou ao local onde fez sua estreia como jogador profissional, atuando contra o próprio Botafogo no Brasileirão de 2018. Hoje titular absoluto ao lado de Henrique, o garoto só não é mais tratado como surpresa e já passa a ser visto com outros olhos pelos adversários. Sólido na marcação, vem se destacando também com suas ótimas descidas ao ataque. Prova disso foi a tranquilidade para dar uma batida de chapa na bola e sacramentar a vitória celeste no Engenhão, marcando seu segundo gol como profissional (o primeiro foi contra o Corinthians, em Itaquera).

"Muito importante eu estar conseguindo ajudar a equipe. Fico feliz com a equipe. Antes do jogo eu falei que faltava um detalhe ou outro, mas hoje nós tomamos um sufoco, soubemos suportar bem, e eu fico muito feliz pela entrega de todo grupo e por tudo que está acontecendo na minha vida", falou o volante.

Cacá é outro que vem chamando atenção. Também com 20 anos, o garoto já tem o título da Copa do Brasil do ano passado no currículo. Desta vez, sua atuação contra o Botafogo estava ameaçada, já que o zagueiro Léo retornou de lesão, mas acabou ficando no banco de reservas. Mas o Cruzeiro sequer precisou da ajuda do veterano, já que o garoto deu conta do recado ao formar a dupla com Fabrício Bruno, outro prata da casa. Além de marcar o gol celeste, Cacá teve muito trabalho nos momentos de pressão do Botafogo, mas se impôs dentro da grande área e teve atuação praticamente impecável.

"Na hora que eu vi a bola chegando para mim, eu subi, mas imaginei que iria passar dela. Tive que me abaixar um pouco, só quando caí no chão que eu vi todo mundo comemorando. Planejei uma comemoração, mas nem deu. Foi um momento que não sei nem como explicar", contou o defensor sobre seu primeiro gol como profissional.

Graças aos gols de Cacá e Éderson, o Cruzeiro tem agora 32 pontos e está fora do Z-4 pela primeira vez após dez rodadas. Sem perder há sete partidas, o time vai tentar continuar o embalo e agora terá pela frente o Bahia, domingo, no Mineirão. Para esta partida, Léo voltará ao time, mas Fabrício Bruno ficará de fora por causa do terceiro cartão amarelo, fazendo com que Cacá permaneça entre os onze titulares. No meio, Éderson também segue como titular absoluto ao lado do capitão Henrique.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Cruzeiro