Topo

D'Ale não gosta de provocação do Athletico e pede respeito em rede social

D"Alessandro concede entrevista coletiva no CT do Internacional, em Porto Alegre - Ricardo Duarte/Inter
D'Alessandro concede entrevista coletiva no CT do Internacional, em Porto Alegre Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

31/10/2019 12h00

D'Alessandro não gostou de uma postagem provocativa do Athletico Paranaense. Antes do duelo de hoje, às 21h30, o Rubro-Negro usou seu perfil no Twitter para fazer uma brincadeira com o Dia das Bruxas. Na publicação, disse que o Beira-Rio já foi assombrado por eles, em alusão à final da Copa do Brasil, quando derrotou o Inter em Porto Alegre. O argentino aproveitou e pediu respeito, tanto de jogadores quanto de clubes, em redes sociais.

"A rede social é algo que faz parte. Eu não concordo. Não uso para cornetar ninguém. Se tiver que falar algo, falo aqui [na entrevista coletiva]. Fechei o Twitter há muito tempo. O Twitter é o que tem de pior em redes sociais hoje. Com desculpa para quem criou o Twitter, que é milionário... (risos). Eu aceito a corneta sadia, mas eu não iria postar nada se o Inter tivesse ganho. Eu sou eu, o clube é o clube", disse o gringo.

D'Alessandro estendeu sua manifestação a jogadores que, muitas vezes, aproveitam o momento para cornetar rivais. Nico López, por exemplo, fez isso após a queda do Grêmio na Libertadores contra o Flamengo.

"É como aquela coisa, que o maior adversário perdeu e eu vou postar alguma coisa. Não posto. Tudo volta no futebol, em algum momento se vai perder de novo. Por isso, tentamos administrar aqui no grupo muitas vezes. Quem tem cabeça boa, não precisamos falar nada, mas os caras que utilizam demais a rede social, cabe ao grupo tentar administrar. Eu não concordo com falta de respeito em redes sociais. Concordo que o cara venha dentro de campo e mostre futebol, seja melhor que o outro, ganhe, decida os jogos, isso que eu quero, que meus colegas façam isso. Não que façam corneta na rede social. É o que eu acho, pelo menos", completou.

D'Alessandro foi questionado sobre as declarações do técnico Renato Gaúcho, que vez por outra cita o Inter indiretamente. E o tom foi o mesmo.

"Já tive várias idas e voltas boas com o Renato, de cornetas sadias. Mas lá atrás, quando o pessoal entendia isso. Hoje o pessoal não entende. Eu sei que ele faz o trabalho dele, e é um cara que se tem algo que ele sabe fazer muito bem é motivar o time dele. Posso concordar ou não concordar com muita coisa, como ele pode não concordar comigo em campo também. Faz parte do nosso dia a dia, não me incomoda. Temos que ver que quando se fala do outro time, do jeito de jogar, se fala do treinador, do clube, da história e ninguém está isento de nada. O futebol, e a vida, são feitos de fases boas e ruins. Em alguns momentos se vai cair, outros ganhar. Eu tive uma fase muito vitoriosa aqui no Inter, e há algum tempo que não ganhamos um título de expressão. E por isso vou atacar os outros? Não. Vou melhorar, trabalhar. Eu entendo o lado dele, mas acho que precisamos respeitar o outro", explicou D'Alessandro.

"Uma coisa que eu aprendi nos últimos anos é que quando a gente espera que o outro faça ou diga o que a gente faria ou diria, é um erro nosso. Cada um é como é, sua índole, caráter, personalidade. Eu tenho a minha, muitos podem não gostar, mas eu tento respeitar todo mundo e este é o legado que quero deixar. Por mais que eu seja chato dentro de campo, ninguém pode falar que eu desrespeito alguém fora de campo", completou.

O Internacional enfrenta o Athletico Paranaense, hoje (31), às 21h30 (de Brasília), pela 29ª rodada do Brasileiro.

Internacional