Topo

Mano sofre com ataque: Deyverson nervoso, Dourado sem ritmo e Borja passivo

Gabriel Carneiro e Thiago Tassi

Do UOL, em São Paulo

13/10/2019 10h12

Resumo da notícia

  • Luiz Adriano está fora por tempo indeterminado, e Deyverson passa a ocupar a vaga
  • Novo titular teve desempenho reprovado por torcedores ontem, mas seguirá no time
  • Mano Menezes acha que Deyverson precisa controlar a ansiedade por causa da posição
  • Alternativas como Henrique Dourado e Borja precisarão brigar por espaço nesta reta final

Luiz Adriano está fora do Palmeiras por tempo indeterminado. O jogador contratado no fim de julho e que logo virou solução do ataque trata um estiramento muscular na coxa direita e segue como desfalque. Ontem (12), contra o Botafogo, o técnico Mano Menezes escolheu Deyverson como titular e lançou Henrique Dourado no segundo tempo.

Em fase de testes para encontrar o substituto ideal de seu titular, o comandante quebra a cabeça para corrigir defeitos e manter o time na caça ao líder Flamengo.

Deyverson continua como titular contra a Chape, segundo disse Mano - Marcello Zambrana/AGIF
Deyverson continua como titular contra a Chape, segundo disse Mano
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Deyverson seguirá como titular contra a Chapecoense na quarta-feira, às 21h, no Allianz Parque. Mas é observado (e cobrado) de perto por Mano. "Ele se movimentou bem, lutou na frente. Mas tem que controlar um pouco a ansiedade de fazer mais do que precisa. Ele é jovem, isso é comum, quer entregar mais do que precisa em uma posição não permite ansiedade. Pelo contrário, exige leitura, posicionamento e certa tranquilidade para esperar o momento de fazer o gol."

A ansiedade de Deyverson não é o único problema do Palmeiras com centroavantes neste período sem contar com Luiz Adriano. Ontem, Henrique Dourado finalmente estreou pelo clube. Ele foi acionado justamente na vaga de Deyverson aos 24 minutos do segundo tempo e teve duas oportunidades de marcar, que desperdiçou.

Chamou atenção pelo bom posicionamento, mas a falta de ritmo de jogo pode ser um problema nesta reta final do Campeonato Brasileiro.

Foram sete meses sem atuar por causa de uma fratura na tíbia direita. "Fiquei feliz com o desempenho dele. É natural que tenha dificuldade de ritmo de jogo, que só a sequência dará a ele", pontuou Mano Menezes.

Outra opção de Mano Menezes para os próximos jogos é o colombiano Borja, que não saiu do banco de reservas contra o Botafogo. O técnico vê este jogador como dono de um comportamento "mais passivo um pouquinho", o que não se encaixa na ideia de jogo atual, já que Luiz Adriano entrega muita movimentação e ações sem a bola. Pelo visto a solução vai mesmo ser o Mateus...

Deyverson deve continuar como titular contra a Chape?

Resultado parcial

Total de 676 votos
7,10%
Daniel Vorley/AGIF
92,90%
Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Total de 676 votos

Palmeiras