Topo

Futebol


Grêmio reencontra última promessa que saiu de graça em 'era da base'

Lateral esquerdo foi afastado do grupo principal do Grêmio após não acertar renovação, em 2016 - Heber Gomes/AGIF
Lateral esquerdo foi afastado do grupo principal do Grêmio após não acertar renovação, em 2016 Imagem: Heber Gomes/AGIF

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

14/09/2019 04h00

O Grêmio reencontrará amanhã diante do Goiás Marcelo Hermes, lateral esquerdo promovido da base ao elenco principal em 2016 e que deixou Porto Alegre ao final do contrato. A saída de graça ao português Benfica foi a última dentro da atual gestão e em meio à política de valorização das categorias de base para catapultar a nova era tricolor.

Grêmio e Goiás se enfrentam neste domingo (15), na Arena do Grêmio, às 16h (de Brasília), pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Hermes chegou ao Grêmio em 2010 e estreou no time principal cinco anos depois. Sob o comando de Roger Machado, passou a ser uma opção a Marcelo Oliveira e, na temporada seguinte, ganhou sequência. As oportunidades em série vieram às vésperas do fim do contrato e a negociação para renovação foi cheia de turbulência.

O Grêmio argumentou que o estafe de Marcelo Hermes à época pedia aumento demasiado. O empresário rebateu dizendo que o clube não apresentava os termos apalavrados antes. Nos bastidores, o clima era de conflito total e rapidamente a renovação se tornou inviável.

Autor de dois gols em 2016, o lateral esquerdo foi afastado e ficou no chamado time de transição até o final do vínculo. Nos últimos meses como jogador do Grêmio, Marcelo Hermes assinou pré-contrato com o Benfica e viajou para Portugal logo após a virada do ano.

De lá para cá, o Grêmio negociou nomes como Walace, Pedro Rocha, Arthur, Jailson, Marcelo Grohe e até Mateus Tetê. Todos formados na base do clube gaúcho e nenhum em final de contrato. Ou seja, todos deixaram valores expressivos no caixa.

Três anos depois do atrito e do afastamento de Marcelo Hermes, o Grêmio entende que faltou bom senso aos representantes do jogador para evitar o conflito. O clube, no entanto, não se arrepende de ter adotado postura firme ao afastar o jogador e perdê-lo de graça.

Mais Futebol