Topo

Futebol


Athletico-PR vence o Inter e larga em vantagem na final da Copa do Brasil

Do UOL, em Porto Alegre

11/09/2019 23h26

Resumo da notícia

  • Bruno Guimarães faz a diferença pelo anfitrião, com gol e poder de criação
  • Athletico controla a posse de bola desde o início, mas não produz muitas chances
  • Internacional se concentra na defesa e tem dificuldade para jogar pelo centro
  • Final da Copa do Brasil não diferencia gol fora de casa. Volta será no dia 18

O Athletico-PR venceu o Inter por 1 a 0, hoje (11), em jogo de ida da final da Copa do Brasil, na Arena da Baixada. Com gol de Bruno Guimarães, o time paranaense agora joga por um empate para conquistar o título.

O jogo de volta, no Beira-Rio, está marcado para dia 18, no Beira-Rio, em Porto Alegre. Gols fora de casa não fazem diferença nessa decisão. Dessa forma, além do empate, o time paranaense ergue a taça em caso de qualquer vitória. Derrota por um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis. Se o Colorado vencer por dois ou mais de vantagem, conquista o título.

Foi bem: criativo e goleador, Bruno Guimarães decide

O meio-campista foi quem criou as principais jogadas do Athletico. Não bastasse ter tentado encontrar colegas próximos do gol do Inter, foi dele o gol que abriu o placar após boa trama, tabela e conclusão precisa.

Foi mal: Guerrero não acha espaço na defesa do Athletico

O atacante peruano teve poucas chances. A bola chegou raramente, e quando ela veio, Paolo Guerrero não conseguiu vencer ou mesmo abrir espaço na zaga do Athletico. Foi contido com alguma tranquilidade e não jogou bem.

Desempenho do Athletico: Pressão, posse e ataque desde o início

O Athletico-PR se posicionou ofensivamente desde o início. Tentou pressionar, ter posse de bola e povoar o campo ofensivo. Com a criação partindo de Bruno Guimarães, boas participações de Rony e Márcio Azevedo pela esquerda, e Khellven e Nikão pela direita, o time paranaense foi perigoso desde o princípio do jogo. Conclusões, porém, foram poucas e chances claras menos ainda na abertura do confronto. Mas, no segundo tempo, com pressão ainda maior, o placar foi aberto com gol de Bruno Guimarães.

Desempenho do Inter: Defesa, linhas baixas e contra-ataque

Se o Athletico tratou de atacar, o Inter respondeu se defendendo. Recuou a linha de meio para a frente da zaga e poucas vezes saiu jogando com tranquilidade. O problema foi que Edenilson e Patrick não encontraram encaixe em meio ao setor criativo do adversário. Odair Hellmann passou os 45 iniciais basicamente tentando encontrar a melhor movimentação pelo centro do campo. Nas poucas vezes em que chegou, o Colorado contou com a movimentação de Nico López, já que Guerrero estava preso e isolado entre marcadores. Após sofrer o gol, o Inter tentou o ataque, criou algumas chances, mas não foi eficiente.

Festa dos dois lados, sem incidentes

A festa aconteceu sem qualquer problema. Tanto torcedores do Rubro-Negro quanto do Colorado celebraram com suas equipes sem focos de confusão.

Viúva de Fernandão e filha na torcida

Fernanda Bizzotto, viúva de Fernandão, um dos maiores ídolos da história do Inter, que morreu em acidente de helicóptero em 2014, esteve na torcida na Arena da Baixada. Ela assistiu ao jogo acompanhada da filha, Eloá. Só não contou com a parceria do outro filho dela: Enzo, que joga nas categorias de base do Inter, ficou em Porto Alegre pois tinha treinamento.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO-PR 1 X 0 INTERNACIONAL
Data
: 11/09/2019 (quarta-feira)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Raphael Claus
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Neuza Ines Back
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral
Cartões amarelos: Nikão, Khellven e Wellington Martins (CAP).
Gols: Bruno Guimarães, do Athletico, aos 12 minutos do segundo tempo;

ATHLETICO-PR
Santos; Khellven, Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini (Thonny Anderson); Nikão, Rony (Lucho González) e Marco Ruben (Marcelo Cirino).
Técnico: Tiago Nunes

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Bruno, Moledo, Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Patrick, Edenilson (Nonato), D'Alessandro (Rafael Sobis) e Nico López (Wellington Silva); Paolo Guerrero.
Técnico: Odair Hellmann

Mais Futebol