Topo

Futebol


Cruzeiro não tem receitas previstas até dezembro; salários estão atrasados

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

09/09/2019 04h00

A diretoria do Cruzeiro não tem os recursos necessários para quitar os salários atrasados com o elenco. Com a queda na semifinal da Copa do Brasil, a diretoria não tem receita programada até dezembro, quando receberá a premiação do Campeonato Brasileiro e a última parcela da venda de Giorgian De Arrascaeta ao Flamengo.

Sem dinheiro em caixa, o clube encontra dificuldades para honrar os compromissos. A dívida com o elenco só aumenta. Até o momento, somente parte dos salários de julho foi paga. Os vencimentos de agosto não foram quitados. Marcelo Djian, diretor de futebol do clube mineiro, confirma que o clube não tem dinheiro em caixa neste momento para zerar essas pendências.

"Tem uma parte de julho que está atrasada e agosto venceu na última sexta-feira. Estamos trabalhando para regularizar isso o mais rápido possível", disse após a derrota por 4 a 1 para o Grêmio, na manhã de ontem. A tentativa agora é recorrer a empréstimos para pagar os vencimentos. O clube já solicitou R$ 80 milhões em linha de crédito na temporada para quitar atrasos.

As receitas programadas até o fim de 2019 só serão recebidas a partir de dezembro. Uma delas é a última parcela da venda de Arrascaeta ao Flamengo. O clube embolsará três milhões de euros (R$ 13,4 milhões na cotação atual). Outra receita prevista é o valor da premiação do Brasileirão.

Mais Futebol