Topo

Bruno, do Internacional, vira exemplo e dá conselho ao xará do São Paulo

Bruno, lateral direito do Inter, em ação - Ricardo Duarte/Inter
Bruno, lateral direito do Inter, em ação Imagem: Ricardo Duarte/Inter

José Eduardo Martins e Marinho Saldanha

Do UOL, em São Paulo e Porto Alegre

07/09/2019 04h00

Bruno é peça importante na equipe do Internacional que vai disputar a final da Copa do Brasil, contra o Athletico. Há pouco mais de um ano, a situação do lateral direito, porém, era bem diferente. No São Paulo - adversário do Colorado, hoje (7), a partir das 19h, no Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro -, o ala ficou longe do time, sem sequer ser relacionado para a maior parte dos jogos.

Coincidentemente, tal experiência, é bem semelhante a vivida pelo também lateral direito Bruno Peres, que tem vínculo com o clube do Morumbi até o fim desta temporada e, fora dos planos de Cuca, trabalha em horários alternativos aos do elenco profissional.

"Nunca fui colega dele, mas sei que é um grande jogador que deve estar procurando essa possibilidade de novos ares, um lugar novo para poder mostrar seu futebol. Às vezes, não se tem tanta confiança de um determinado técnico ou alguma outra coisa, e é melhor procurar algo para sair, para que possa evoluir e mostrar o futebol que ele tem", aconselhou Bruno, em entrevista exclusiva ao UOL Esporte.

O lateral precisou dar a volta por cima para recuperar a confiança e garantir o seu espaço no Internacional. No São Paulo, Bruno chegou em 2015 e trabalhou com Muricy Ramalho. Após algum tempo e crises no clube, ele não conseguiu se manter no time.

"Fiquei quatro anos no São Paulo. Os dois primeiros anos foram excelentes, joguei duas Libertadores, sempre chegando. Depois, chegaram outros jogadores, houve muita troca de treinador... Então, são vários fatores que contribuem para o atleta não ter essa confiança. Nesse momento, eu vi que a oportunidade era de eu sair para buscar novos ares, um lugar novo, poder jogar e ajudar", disse Bruno, que deixou o São Paulo no ano passado para defender o Bahia.

"Então, até foi legal por parte da direção do São Paulo, e eu agradeço muito ao Raí [diretor executivo de futebol], principalmente. Conversei com ele, falei que meu contrato acabava em dezembro e que eu não estava sendo aproveitado. Eu disse que gostaria de mais, que tinha essa possibilidade. Ele entendeu e disse que eu deveria seguir meu caminho, me liberou", explicou o lateral.

Depois de uma temporada no Bahia, Bruno chegou ao Colorado como "negócio de ocasião". Com a negativa do Palmeiras em emprestar Fabiano pela segunda temporada seguida, o clube gaúcho assinou com ele por um ano. O plano inicial era ser alternativa a Zeca, mas o tempo se encarregou de inverter as coisas.

Com boas atuações quando teve oportunidade, o jogador assumiu a titularidade e tem se destacado na equipe de Odair Hellmann. "Estou muito feliz e, de repente, se não tivesse feito aquela escolha não estaria no Inter hoje. As coisas se encaixaram e só tenho a agradecer", finalizou.

Ficha técnica:

Data: 7 de setembro de 2019, sábado
Horário: 19 horas (de Brasília)
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre-RS
Competição: Campeonato Brasileiro, 18ª rodada
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Luiz Claudio Regazone e Michael Correia (ambos do RJ)
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)

Internacional: Danilo Fernandes; Heitor (Zeca), Emerson Santos, Klaus (Roberto) e Zeca (Erik); Rithely, Bruno Silva, Nonato, Sarrafiore e Pottker (Neilton); Guilherme Parede (Sobis). Técnico: Odair Hellmann.

São Paulo: Tiago Volpi; Juanfran (Vitor Bueno), Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo; Hudson (Luan), Tchê Tchê, Liziero, Igor Vinícius e Everton; Raniel. Técnico: Cuca.