Topo

Santos pode ganhar até 4 mil lugares na Vila Belmiro antes mesmo da reforma

Vila Belmiro durante jogo do Santos; estádio tem capacidade para 16.295 torcedores - Ivan Storti/Santos FC
Vila Belmiro durante jogo do Santos; estádio tem capacidade para 16.295 torcedores Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

06/09/2019 04h00

O Santos liberou nos últimos dias uma nova função para donos de cadeiras cativas na Vila Belmiro que possibilita a liberação dos lugares para venda na bilheteria. O estádio do Peixe hoje tem capacidade total de 16.295 torcedores, mas 3.964 ingressos não são comercializados porque são reservados aos proprietários.

O problema é que dificilmente o setor das cadeiras cativas fica lotado. Mesmo quando o Santos esgota os ingressos colocados à venda, como ocorreu nos últimos três jogos em casa, há um "buraco" de público. A taxa de ocupação do setor é de apenas 23,5%.

Assim, a medida pode aumentar a venda de ingressos para jogos na Vila Belmiro em quase 4 mil lugares, que se somam aos pouco mais de 12 mil do restante do estádio. O proprietário da cativa liberada ganha, como contrapartida, 20 pontos no programa Sócio Rei.

No primeiro momento, o repasse da cativa é opcional. Caso o proprietário não entre no sistema online e acione a opção para liberar o lugar, a cadeira segue bloqueada e, caso ele não vá ao estádio, fica vazia. Os assentos liberados serão vendidos pela internet na véspera do jogo, com exclusividade para sócios até o dia da partida, quando serão liberados ao público em geral.

A ideia, no entanto, é que aos poucos isso se torne um hábito. Os planos para o futuro são de inverter o processo: ao invés de o proprietário precisar liberar a cadeira, ele precisaria confirmar que irá ao estádio para que a cativa não seja liberada automaticamente, mas isso ainda está em fase de estudo.

A atual gestão santista vem tendo cuidado, mas mudando aos poucos problemas crônicos do clube. Entre os que já foram solucionados, está o "ingresso pós-pago" para os sócios, que podiam simplesmente passar a carteirinha de sócio no dia do jogo, sem nem precisar reservar o ingresso, e pagar na fatura do programa.

O Santos tem em vista um projeto de retrofit da Vila Belmiro que aumentaria a capacidade total do estádio para, a princípio, pouco mais de 20 mil lugares. Mesmo com a reforma, as cativas se manteriam como estão, "bloqueando" quase 4 mil ingressos. O Peixe vê o processo como fundamental independentemente da futura reforma.