Topo

Futebol


Sem marcar gol há um ano e meio, Madson deixa CSA em baixa

Meia Madson, do CSA, durante jogo contra o Santos - Francisco Cedrim/RCortez/Ascom CSA
Meia Madson, do CSA, durante jogo contra o Santos Imagem: Francisco Cedrim/RCortez/Ascom CSA

Do UOL, em Santos (SP)

05/09/2019 18h10

Nem CSA, nem Fortaleza. Dispensado do time alagoano após críticas do técnico Argel Fucks em um áudio vazado, Madson também não terá chances na equipe cearense. O meia de 33 anos terá os dois contratos encerrados e deve procurar um novo clube para defender.

Madson deixa o CSA em baixa, com apenas sete jogos (três como reserva) - todos eles com Marcelo Cabo no comando - e nenhum gol marcado. Com Argel Fucks, o meia não teve nenhuma chance de jogar e ainda ouviu do técnico que "não tem condição" de jogar.

"Dos jogadores que estavam aqui, o seu Benítez não tem condição nenhuma de jogar na Série A. Como Robinho não tem, como 'seu' Madson não tem, vocês estão vendo. Então, na montagem do grupo, o começo foi errado, essa é a verdade", disse Argel, em áudio vazado.

Mas não foi só Argel Fucks que Madson não convenceu nesta temporada de 2019. Durante o curto período que defendeu o Fortaleza, o meia só foi a campo uma vez, no Campeonato Cearense, em jogo contra o Barbalhas - e saindo do banco de reservas no segundo tempo.

Rogério Ceni não gostou da maneira como Madson chegou ao Fortaleza - ele foi anunciado em dezembro de 2018. Segundo o técnico, que hoje comanda o Cruzeiro, o jogador se apresentou acima do peso. Treinador e atleta, inclusive, "discutiram" por meio da imprensa.

Em março, cerca de um mês após o único jogo de Madson pelo Fortaleza, Ceni disse que o meia precisava de uma nova pré-temporada e que ele tinha de aprimorar a parte física em dois turnos "se fosse de interesse dele jogar pelo Fortaleza".

No dia seguinte, Madson rebateu e negou estar acima do peso. "Cheguei no Fortaleza dia 3 de janeiro, e exatamente nessa foto [abaixo], eu já estava muito mais magro e dentro daquilo que foi estipulado para mim. A foto que está rolando é a primeira tirada minha quando cheguei. Eu estava, sim, acima do peso, porém essa foto já tem 2 meses", disse.

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

"Sobre a condição física, eu fiquei esse tempo todo treinando. É impossível um jogador de futebol não estar condicionado com esse tempo todo de treinos diários e intensos", analisou. Uma semana depois, Madson deixou o Fortaleza e acertou com o CSA, por empréstimo.

No CSA, fez algumas partidas sob o comando de Marcelo Cabo, mas não convenceu. Com a chegada de Argel, Madson perdeu ainda mais espaço e, após as críticas do treinador, foi dispensado pelo clube alagoano - e também não seguirá com Zé Ricardo no Fortaleza.

Assim como no Fortaleza, Madson deixa o CSA sem fazer um gol sequer. O meia, aliás, não vai às redes desde março de 2018, quando marcou pelo Al-Khor, time do Qatar que defendeu por sete temporadas antes de retornar para o Brasil para acertar com o Fortaleza.

No Brasil, Madson não comemora um gol desde 28 de julho de 2011, ano em que terminou o ano caindo com o Athletico para a Série B do Brasileiro e contestado pela torcida, inclusive com problemas disciplinares ao longo da temporada.

Madson chegou ao Athletico após viver o ápice de sua carreira atuando pelo Santos, clube pelo qual foi um dos destaques das conquistas do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil de 2010.

Mais Futebol