Topo

Nico López espanta fase ruim, sai aplaudido e empolga o Inter para decisão

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

01/09/2019 04h00

Nico López renasceu. Não apenas pelo gol após 1.843 minutos de jejum. Mas pela boa atuação que teve pelo Inter contra o Botafogo na noite de ontem (31). Após sair aplaudido, o uruguaio ganhou elogios e, recuperado, empolgou o time para decisão de uma vaga na final da Copa do Brasil.

Nos quase cinco meses sem marcar, Nico havia perdido a titularidade para Rafael Sobis. Sem os gols que lhe deram a condição de artilheiro do Colorado nas duas últimas temporadas, o jogador se via abatido, tentando muito, mas sem sucesso.

Até mesmo na vitória por 3 a 2 sobre o Botafogo, antes de marcar, ele havia concluído com perigo para boas defesas de Diego Cavalieri outras duas vezes. Mas a ânsia que apareceu em outros momentos não acompanhou seus dribles, passes ou chutes nesta noite de sábado. Tanto que, mesmo com a possibilidade de tentar o gol, ele rolou para Edenilson no lance do segundo gol.

A boa jornada, ainda antes de balançar as redes, foi premiada com o feito que definiu a vitória e a conquista de mais três pontos para a equipe gaúcha.

"Foi importante para o Nico, porque se cria muita coisa. Muitos jogadores passam por isso, e ele sempre teve o apoio de todos nós. Comissão, direção, colegas, todos nós confiamos nele, na qualidade que tem. Que bom que ele conseguiu fazer o gol para acabar com este negócio de jejum. Veio o gol para também gerar esta confiança, mas nós sempre estivemos fortalecidos e fortalecendo ele para que consiga isso. A mim, como treinador, cabe fazer isso. Não estou do lado dos meus jogadores só na vitória, mas principalmente na derrota. Temos que estar juntos, abraçados, não deixando de falar o que tem que falar, mas juntos para que consigamos recuperar as vitórias. Isso fortalece nossa identidade, nosso grupo", disse o técnico Odair Hellmann.

Durante o período sem marcar, Nico sempre recebeu apoio de companheiros, comissão técnica ou diretoria. Agora, o rendimento dá nova esperança ao ambiente que havia se abalado após a queda para o Flamengo na Libertadores.

"Não gosto de análises individuais. Mas como o Nico vinha sendo cobrado por não fazer gols... Além de fazer um belo gol, fez um belo jogo, teve oportunidades, deu uma assistência. O atacante vive de gols, e eles dão confiança. Que bom que hoje ele pôde retomar este caminho. Ele foi importante nos últimos anos, é importante para o Inter, que bom que voltou a marcar", elogiou o vice de futebol Roberto Melo.

O Internacional encara o Cruzeiro na próxima quarta-feira no Beira-Rio embalado pelo "retorno" de Nico. O jogo de volta da fase semifinal da Copa do Brasil carrega vantagem gaúcha. Por ter vencido por 1 a 0 no primeiro duelo, a equipe segue na competição com vitória ou empate. Sem saldo qualificado no regulamento, qualquer derrota por um gol leva decisão para os pênaltis. E queda por margem maior faz o Cruzeiro ir à final.

Internacional