Topo

Nico perde chance de minimizar prejuízo do Inter e chega a 22 jogos sem gol

Nico López tenta jogada em partida entre Internacional e Flamengo pela Libertadores - Ricardo Duarte/Inter
Nico López tenta jogada em partida entre Internacional e Flamengo pela Libertadores Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

22/08/2019 12h00

Nico López perdeu lugar no time titular do Inter. Mas foi nos pés dele, que entrou no segundo tempo, que apareceu a chance de minimizar o prejuízo da derrota por 2 a 0 para o Flamengo, em jogo de ida das quartas de final da Libertadores. Em uma jogada em que driblou e ganhou espaço, o uruguaio manteve a sina que o acompanha há quase cinco meses. Perdeu a chance de marcar o gol que poderia ser importante pelo saldo qualificado, e completou longos 22 jogos sem marcar.

Desde o distante 3 de abril, contra o River Plate pela fase de grupos da Libertadores, que Nico não marca. O último gol dele aconteceu naquela partida, aos 18 do primeiro tempo. Paolo Guerrero sequer havia estreado com a camisa do Inter.

São 141 dias, ou quatro meses e 20 dias, sem balançar as redes adversárias. A marca de 22 jogos fica ainda mais pesada na soma de minutos em campo. Com o duelo contra o Fla, são 1.633 minutos de jogo sem um gol sequer. Uma marca dura para quem foi o artilheiro do time nas duas últimas temporadas.

E não faltaram chances contra o Fla. A mais clara delas aconteceu quando o Inter já perdia por 2 a 0. Nico recebeu pela direita, driblou para a esquerda, enquadrou o corpo para o pé canhoto e, já dentro da área, concluiu. Só que pegou errado e colocou fraco, para fora. Guerrero e Wellington Silva, que poderiam ter recebido o passe, desesperaram-se.

Em outros dois lances, ele ainda teve chance. Preferiu o chute a tocar para Guilherme Parede, que entrava livre pela direita, em uma jogada. Em outra, bateu sem potência para a defesa de Diego Alves.

O quadro repetiu o que está se tornando rotina: desperdício. O uruguaio já havia perdido uma boa chance contra o Corinthians no último final de semana, quando também driblou para a esquerda e bateu mal. E contra o Nacional, pela Libertadores, marcou duas vezes, mas em ambas teve o gol anulado por impedimento.

Nico tem 31 jogos e seis gols na temporada. Nesta quarta, conheceu a primeira derrota de sua carreira em jogos de Libertadores. E a margem de 2 gols, sem marcar como visitante, deixa o Colorado mais longe de uma vaga na semifinal.