Topo

O que o Grêmio acredita ter aprendido em "ensaio" contra o Palmeiras

Do UOL, em Porto Alegre

18/08/2019 04h00

O empate por 1 a 1 entre Grêmio e Palmeiras foi um ensaio do que serão os dois jogos válidos de quartas de final da Libertadores. Após o confronto pelo Campeonato Brasileiro, ainda que ambos tenham utilizado jogadores suplentes, o Tricolor acredita que aprendeu bastante para os jogos seguintes.

A primeira lição que o Grêmio acredita ter recebido fica por conta da estratégia de escalação. Com mais titulares em campo, o Palmeiras não irá conseguir surpreender totalmente na avaliação do técnico Renato Gaúcho.

"Eles estiveram com 90 ou 95% do time titular em campo. E nós, com reservas, conseguimos dominar o segundo tempo", disse Portaluppi.

"O Palmeiras brigou muito, está lutando pelo título, e o Grêmio usou uma equipe alternativa", completou.

No Palmeiras, Weverton, Gustavo Gómez e Dudu são os titulares que começaram a partida. Bruno Henrique e Marcos Rocha entraram no decorrer do jogo.

"O Palmeiras não muda sua forma de jogar"

Para o técnico Renato Gaúcho, o Palmeiras é o mesmo ainda que utilize reservas. Por isso, o desempenho do time de Felipão ontem pode servir de base para o duelo da Libertadores.

"A maneira do Palmeiras jogar é quase sempre igual. A diferença é que eu terei outros jogadores na terça-feira", afirmou Renato.

"No primeiro tempo, não estivemos bem, demos muitos espaços, e o Palmeiras trabalha muito no erro do adversário. Proporcionamos isso, e eles tiveram chances de gol. O Palmeiras não muda a forma de jogar", explicou.

Espaços precisam ser contidos

O Grêmio acredita que a chave para o melhor desempenho está em tirar os espaços do Palmeiras. A avaliação da partida pelo Brasileiro aponta para uma mudança de comando do jogo a partir da gestão dos caminhos em campo.

"Estávamos dando muito espaço para o Palmeiras contra-atacar. É um time que se defende muito bem e ataca muito rápido. Quando mudamos, no intervalo, consegui corrigir isso, tirar este espaço, e a partir daí começamos a mandar no jogo. O Palmeiras teve controle absoluto do primeiro tempo, mas conseguimos igualar no segundo", disse Renato.

Arma secreta contra Dudu e Palmeiras "letal"

Por fim, para conter os avanços do Palmeiras, Renato fez mistério sobre como parar Dudu. Segundo Portaluppi, ele encontrou uma maneira de conter o jogador, mas não revelou qual é.

"Pela qualidade dele, teve espaço no primeiro tempo, no segundo tempo não teve mais. O que eu fiz? Não vou falar, se não o Felipão fica sabendo. Mas o que vamos fazer, fizemos no segundo tempo. Ele é inteligente, diferenciado, pensa muito rápido", comentou o treinador gremista.

E a ideia é não dar chance, porque o Palmeiras é respeitado por ser um time "letal".

"Tem que tomar cuidado com o time todo do Palmeiras. Eles são letais. Quando têm três chances sempre fazem uma. Vamos tomar todos os cuidados. Mas pode ter certeza que eles também terão que tomar cuidado com o Grêmio. São duas grandes equipes, qualquer um pode passar para próxima fase", opinou.

Grêmio e Palmeiras abrem a chave de quartas de final da Libertadores na terça-feira, às 21h30 (de Brasília), em Porto Alegre.