Topo

Flu esbarra em falta de opções e grana curta na busca por novo zagueiro

Fluminense tentou Anderson Martins, mas alto salário esfriou nego´c - Daniel Vorley/AGIF
Fluminense tentou Anderson Martins, mas alto salário esfriou nego´c Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

15/08/2019 04h00

O Fluminense não esconde que está no mercado em busca de reforços para a defesa. Com apenas quatro zagueiros à disposição no elenco, o Tricolor se esforça para contratar mais um defensor, mas esbarra na falta de dinheiro e de opções no mercado nacional, já que a janela de transferências internacional já se fechou para o Brasil.

Apesar de sonhar com reforços como o ídolo Thiago Silva, a realidade que bate à porta nas Laranjeiras é bem mais difícil. O vice geral Celso Barros, homem forte do futebol tricolor, buscou contatos com Internacional e Palmeiras para reforçar a defesa. No Colorado, o alvo era o jovem Bruno Fuchs, mas os gaúchos descartaram um empréstimo. Já com os paulistas, houve acerto na composição, só que Fabiano, lateral de origem, optou por ouvir outras propostas e foi descartado.

"Liguei para o Alexandre Mattos, executivo do Palmeiras, com quem me dou muito bem. Ele disse que liberaria, a gente pagaria uma parte do salário. Os empresários do jogador demoraram uma semana e depois disseram que queriam esperar a janela para ver se aparecia algo de fora. Então, desta forma, mesmo ele não conseguindo nada para ir para fora, não tem interesse mais nosso", declarou Celso Barros, em coletiva na terça-feira, visivelmente irritado com a postura do atleta.

Outro nome especulado foi o do experiente Anderson Martins, de 31 anos, atualmente na reserva do São Paulo. Apesar de ter carinho pelo rival Vasco, onde teve duas passagens, o zagueiro se animou com a sondagem do Flu, onde chegaria com status de titular.

O problema, dessa vez, foi financeiro: com altos vencimentos, o jogador era incompatível com a realidade do Fluminense, e os paulistas não querem arcar com parte dos salários. A negociação, então, esfriou. Mas a falta de opções pode fazer o Flu retomar as tratativas. Já que a janela de transferências está fechada, o Tricolor precisa encontrar reforços no Brasil ou entre os jogadores sem contrato. Sem clube, o zagueiro Lucão, ex-São Paulo, foi oferecido, mas descartado pela diretoria.

Desde que Ferraz rompeu o ligamento cruzado do joelho direito, em junho, o Tricolor vem tendo ainda mais problemas no sistema defensivo. Pilar da zaga tricolor, o experiente jogador de 34 anos só voltará a jogar em 2020. Antes, o time de Fernando Diniz já havia perdido Léo Santos, que também machucou o joelho em abril. O jovem zagueiro, que estava emprestado, teve seu vínculo rescindido e voltou ao Corinthians, detentor de seus direitos econômicos.

Além de um zagueiro, o clube também deseja contar com mais um lateral-esquerdo. Atualmente, o elenco conta apenas com Mascarenhas da posição de origem, já que o titular é o volante Caio Henrique, improvisado desde o início de 2019.

Com 24 gols sofridos em 14 jogos, o Fluminense tem a segunda pior defesa do Campeonato Brasileiro, à frente apenas da Chapecoense, que foi vazada 27 vezes. A diretoria corre contra o tempo para tentar reforçar a equipe, atualmente 16ª colocada na competição, com 12 pontos.