Topo

Caso Daniel


Fase final de audiência de instrução começa hoje; Brittes falam pela 1ª vez

Edison e Cristiana Brittes no primeiro dia da audiência de instrução do Caso Daniel  - GIULIANO GOMES/PR PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Edison e Cristiana Brittes no primeiro dia da audiência de instrução do Caso Daniel Imagem: GIULIANO GOMES/PR PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

13/08/2019 00h00

Os sete réus acusados de envolvimento no assassinato do jogador Daniel Corrêa prestarão depoimento a partir de hoje (13), quando começa a última fase da audiência de instrução do caso. Edison Brittes Jr., réu confesso, será o primeiro a falar à juíza Luciani Regina Martins de Paula no Fórum de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

Além de Edison, conhecido como Juninho Riqueza, irão depor até quinta-feira sua mulher, Cristiana, e a filha Allana. A lista de réus inclui também David Vollero, Ygor King, Eduardo Henrique e Evellyn Perusso acusados por diferentes crimes que ocorreram durante e após o assassinato de Daniel, como coação de testemunha e fraude processual. Evellyn, por exemplo, responde em liberdade por falso testemunho.

Allana teve habeas corpus concedido pelo Superior Tribunal de Justiça na última semana e passou a responder em liberdade pelos crimes de que é acusada: coação no curso do processo, fraude processual e corrupção de menor. Assim como Juninho, Cristiana responde por homicídio.

O jogador foi morto em 27 de outubro de 2018 depois de um "after party" na casa da família Brittes após a comemoração do aniversário de 18 anos de Allana na casa noturna Shed, em Curitiba (PR).

A audiência de instrução teve início em fevereiro e já ouviu 77 testemunhas entre acusação e defesa. Só a família Brittes teve 48 nomes arrolados, de familiares a amigos próximos e pessoas que de alguma forma foram envolvidas no caso.

Depois das oitivas, há um prazo de cinco dias para alegações da promotoria e outros cinco para os defensores. Após analisar as manifestações, a juíza Luciani Regina Martins de Paula dará a sentença de pronúncia se os réus irão a júri popular.

Caso Daniel