Topo

Odair Hellmann completa 100 jogos como pilar de reconstrução do Inter

Do UOL, em Porto Alegre

08/08/2019 12h00

Odair Hellmann completou 100 jogos pelo Inter. Na vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro, em jogo de ida da fase semifinal da Copa do Brasil, o treinador viveu pela centésima vez a experiência de comandar o time de forma definitiva, já que havia sido interino anteriormente. E com um padrão de jogo sólido e um estilo firme, é o pilar da reconstrução do time vermelho.

A rotina de Odair Hellmann até 2017 era longe dos holofotes. Auxiliar técnico permanente do clube, assumia o time em momentos de necessidade. Foi assim na troca de Diego Aguirre por Argel, na saída de Antonio Carlos Zago e entrada de Guto Ferreira, após a demissão de Guto quando, ainda como interino, levou o Inter a confirmar regresso à Série A.

Mas foi no começo de 2018 que o técnico recebeu sua primeira oportunidade de fato. Foi efetivado no posto ao fim de 2017 e comandou, pela primeira vez, um time principal.

Deste já se vão 100 partidas. No primeiro ano foram 57 jogos, com 29 vitórias, 16 empates e 12 derrotas. Aproveitamento de 60,2%. O time marcou 78 gols e sofreu 42.

No segundo já se passaram 43 jogos, com 26 vitórias, sete empates e 10 derrotas, totalizando aproveitamento de 65,9%. O Colorado marcou 55 gols e sofreu 30.

A soma dá 100 jogos, com 55 vitórias, 23 empates e 22 derrotas, gerando aproveitamento de 62,6%. O Colorado marcou 133 e sofreu 72 gols.

"Agora durante a reza nós demos os parabéns para ele. Eu não sei se outro treinador, no primeiro trabalho, conseguiu atingir a marca de 100 jogos. Já vi muitos comparativos que falavam que o Odair não tinha conquistado títulos, mas a maioria dos treinadores que hoje conquistam títulos levaram cinco, 10 anos para conquistar o primeiro. O Odair, só o fato de manter o trabalho durante este tempo todo num clube grande como o Inter, ainda que tenha passado dificuldades, é um mérito muito grande. E também nosso de reconhecer isso, na hora da dificuldade, ter convicção, manter o trabalho. É muito fácil às vezes tirar um peso dos ombros e demitir o treinador. Não fizemos isso, confiamos porque acreditamos no trabalho e queremos ele muito tempo ainda conosco", disse o vice de futebol Roberto Melo.

Odair Hellmann mostra, em campo, que conseguiu dar um padrão de jogo bem definido ao Inter. Com facilidade se percebe as ideias do treinador na forma de atuar da equipe, nos deslocamentos, nas opções de criação e, principalmente, no forte sistema de marcação implantado.

Além de realizar um bom trabalho na montagem do time, o Papito (apelido de Odair) também conquistou a confiança e o respeito dos jogadores. Não há no elenco ou nos bastidores do Inter qualquer reclamação sobre o treinador.

"Falar do Papito é fácil, ele merece muito. Muitas vezes foi pressionado por besteiras, por gente que não entende nada. E que bom que podemos levar ao pé da letra tudo que ele quer. É um cara vencedor com um pensamento muito bom. Esperamos que ele possa ser campeão, esperamos tudo de bom para ele", disse Rafael Sobis. "É um grande treinador que dá muita confiança aos jogadores. Principalmente para mim, que parei tanto tempo (suspenso por doping). Ele me deu muita confiança para jogar e fazer o melhor. Está de parabéns, é uma marca difícil no Brasil os 100 jogos. Ele tem que continuar com o trabalho que está fazendo tudo bem", completou Paolo Guerrero.

O Colorado defenderá vantagem no jogo de volta da fase semifinal da Copa do Brasil. Contra o Cruzeiro, dia 4 de setembro, irá à final com qualquer vitória ou empate atuando no Beira-Rio. Em caso de derrota por 1 a 0 a decisão será nos pênaltis. Dois ou mais de margem para os mineiros dá a eles a classificação. Não há saldo qualificado no regulamento.

Na Libertadores, o Colorado encara o Flamengo nas quartas de final. E no Brasileiro a equipe faz uma campanha sólida, mesmo alternando titulares e reservas.

Internacional